0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

As tradições religiosas no Rio Grande do Norte são marcadas pela forte presença de diversos monumentos e espaços sagrados no estado. O RN oferece uma grande variedade de atrações religiosas, entre elas o maior monumento católico do mundo, a imagem de Santa Rita de Cássia, localizada em Santa Cruz, a 130 km da Capital.

No ano passado, segundo a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio Grande do Norte (Fecomércio/RN), esta celebração movimentou cerca de R$ 28,3 milhões.

Ainda assim, o RN se mantém como um destino turístico religioso. Em 2017, o Estado testemunhou a canonização de 30 cristãos pelo Papa Francisco. Eles foram martirizados durante as invasões holandesas no Brasil, em 1645, nos municípios de Cunhaú e Uruaçu.

O AGORA RN conversou com o historiador Henrique Lucena, que explicou que acredita que a religiosidade vem sendo aumentada no Estado. “Em nível de Rio Grande do Norte, nós temos tanto a questão do turismo religioso ligado aos mártires como também a imagem, a grandiosidade da estátua em Santa Cruz. Então acho que a religiosidade vem sendo aumentada do ponto de vista inclusive do turismo”, disse.

A cultura religiosa nas cidades de São Gonçalo do Amarante e Canguaretama está conectada à história dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu. Estes são os cristãos martirizados durante as invasões holandesas no Brasil, também conhecidos como Protomártires do Brasil. A canonização dos mártires teve lugar em 15 de outubro de 2017, no Vaticano, pelo Papa Francisco.

Semana Santa e Paixão de Cristo. A Semana Santa, por exemplo, é marcada pela encenação da paixão de Cristo. Em diversos municípios do RN, o espetáculo acontece. Mas o historiador aponta uma diminuição desta celebração. “No sentido da festividade, em si, relacionada à religiosidade da Via Sacra, a gente percebe uma diminuição disso, até pelo aumento da quantidade de evangélicos, principalmente neopentecostais, que encontramos no estado”, diz.

E acrescenta que a prática tem sido vista de uma maneira diferente. “Quando você observa o mercado, no sentido das pessoas comerem peixes, crustáceos, algumas pessoas ainda continuam se reservando em momentos ligados à Semana Santa”, explicou. Alguns dos locais que possuem encenação da Paixão de Cristo no Rio Grande do Norte são os municípios de Carnaúba dos Dantas, Macaíba e São José de Mipibu.

As duas regiões são vendidas por operadoras turísticas locais, com um grande número de visitantes regionais. Estes são alguns dos pontos religiosos que ressaltam o potencial do Estado para o turismo religioso, além de impulsionar o desenvolvimento socioeconômico local.

Em reconhecimento ao feito dos Mártires de Uruaçu, a Santa Sé concedeu o processo de beatificação em 16 de junho de 1989. Em 21 de dezembro de 1998, o Papa João Paulo II assinou o decreto reconhecendo o martírio de 30 brasileiros, sendo dois sacerdotes e 28 leigos. A cerimônia de beatificação teve lugar na Praça de São Pedro, no Vaticano, em 5 de março de 2000, sendo presidida pelo Papa João Paulo II. Até que em 15 de outubro de 2017, no Vaticano, os Mártires de Cunhaú e Uruaçu foram canonizados pelo Papa Francisco.

Festa de Santa Rita e turismo religioso em todo o RN

Um dos maiores eventos religiosos do estado e o maior evento do turismo religioso em Santa Cruz, a festa de Santa Rita de Cássia, a padroeira da cidade, atrai visitantes de várias regiões, resultando em uma movimentação econômica significativa. Segundo a Fecomércio/RN, durante a edição de 2023, a economia local recebeu um aporte de R$ 28,3 milhões. A pesquisa também revelou que 61,1% do público eram visitantes e turistas, enquanto 38,9% eram residentes locais. Os locais mais frequentados foram o santuário, com 70,2% de visitação, e as missas/novenas, com 69,8%.

Em Santa Cruz, a estátua de Santa Rita recebe o título de maior monumento católico do mundo. A estrutura é sustentada por uma parede de concreto com 8 cm de espessura em toda a sua extensão. A construção teve início em novembro de 2007 e foi inaugurada em 26 de junho de 2010.

Além da imagem de Santa Rita de Cássia, o Santuário é composto por diversos ambientes, como a sala das promessas ou casa dos milagres, a capela do santíssimo, a praça dos romeiros e estacionamento, a capela de Nossa Senhora do Carmo, onde são celebradas as missas, lojas de artesanatos e souvenir, restaurante/lanchonetes, sala das velas, banheiros e a Gruta de Nossa Senhora.

Além dos pontos turísticos tradicionais do estado, existem outros lugares que também carregam histórias e narrativas de fé. Em Canguaretama, destaca-se a Capela de Nossa Senhora das Candeias; em Caicó, encontra-se a Catedral de Sant’Ana; e em Patu, o Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis. Já em Natal, a Catedral Metropolitana e a Igreja Santo Antônio.

De acordo com o historiador Henrique Lucena, Natal teve espaços religiosos degradados. “Houve na cidade do Natal especificamente, espaços de religiosidade como a Cruz da Bica que foram sendo degradados com o passar do tempo e essa religiosidade ela foi sendo transferida para outros espaços da cidade”, explica.

Em dezembro de 2023, o prefeito de Natal, Álvaro Dias, sancionou uma lei que incentiva o desenvolvimento do turismo religioso na cidade. A lei estabelece que o desenvolvimento do turismo religioso deve ser conduzido pelas iniciativas da iniciativa privada, que se integram como agentes complementares de financiamento em infraestrutura e serviços necessários para impulsionar o setor.

Outro aspecto abordado é a promoção do turismo religioso, visando incluir a capital potiguar nos itinerários turísticos nacionais e internacionais. O texto também inclui a exigência de preservação da identidade cultural das comunidades tradicionais e a definição de padrões e normas de qualidade, eficiência e segurança na prestação de serviços pelos operadores.

Fonte: AgoraRN

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



RN se consolida como destino de turismo religioso



As tradições religiosas no Rio Grande do Norte são marcadas pela forte presença de diversos monumentos e espaços sagrados no estado. O RN oferece uma grande variedade de atrações religiosas, entre elas o maior monumento católico do mundo, a imagem de Santa Rita de Cássia, localizada em Santa Cruz, a 130 km da Capital.

No ano passado, segundo a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio Grande do Norte (Fecomércio/RN), esta celebração movimentou cerca de R$ 28,3 milhões.

Ainda assim, o RN se mantém como um destino turístico religioso. Em 2017, o Estado testemunhou a canonização de 30 cristãos pelo Papa Francisco. Eles foram martirizados durante as invasões holandesas no Brasil, em 1645, nos municípios de Cunhaú e Uruaçu.

O AGORA RN conversou com o historiador Henrique Lucena, que explicou que acredita que a religiosidade vem sendo aumentada no Estado. “Em nível de Rio Grande do Norte, nós temos tanto a questão do turismo religioso ligado aos mártires como também a imagem, a grandiosidade da estátua em Santa Cruz. Então acho que a religiosidade vem sendo aumentada do ponto de vista inclusive do turismo”, disse.

A cultura religiosa nas cidades de São Gonçalo do Amarante e Canguaretama está conectada à história dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu. Estes são os cristãos martirizados durante as invasões holandesas no Brasil, também conhecidos como Protomártires do Brasil. A canonização dos mártires teve lugar em 15 de outubro de 2017, no Vaticano, pelo Papa Francisco.

Semana Santa e Paixão de Cristo. A Semana Santa, por exemplo, é marcada pela encenação da paixão de Cristo. Em diversos municípios do RN, o espetáculo acontece. Mas o historiador aponta uma diminuição desta celebração. “No sentido da festividade, em si, relacionada à religiosidade da Via Sacra, a gente percebe uma diminuição disso, até pelo aumento da quantidade de evangélicos, principalmente neopentecostais, que encontramos no estado”, diz.

E acrescenta que a prática tem sido vista de uma maneira diferente. “Quando você observa o mercado, no sentido das pessoas comerem peixes, crustáceos, algumas pessoas ainda continuam se reservando em momentos ligados à Semana Santa”, explicou. Alguns dos locais que possuem encenação da Paixão de Cristo no Rio Grande do Norte são os municípios de Carnaúba dos Dantas, Macaíba e São José de Mipibu.

As duas regiões são vendidas por operadoras turísticas locais, com um grande número de visitantes regionais. Estes são alguns dos pontos religiosos que ressaltam o potencial do Estado para o turismo religioso, além de impulsionar o desenvolvimento socioeconômico local.

Em reconhecimento ao feito dos Mártires de Uruaçu, a Santa Sé concedeu o processo de beatificação em 16 de junho de 1989. Em 21 de dezembro de 1998, o Papa João Paulo II assinou o decreto reconhecendo o martírio de 30 brasileiros, sendo dois sacerdotes e 28 leigos. A cerimônia de beatificação teve lugar na Praça de São Pedro, no Vaticano, em 5 de março de 2000, sendo presidida pelo Papa João Paulo II. Até que em 15 de outubro de 2017, no Vaticano, os Mártires de Cunhaú e Uruaçu foram canonizados pelo Papa Francisco.

Festa de Santa Rita e turismo religioso em todo o RN

Um dos maiores eventos religiosos do estado e o maior evento do turismo religioso em Santa Cruz, a festa de Santa Rita de Cássia, a padroeira da cidade, atrai visitantes de várias regiões, resultando em uma movimentação econômica significativa. Segundo a Fecomércio/RN, durante a edição de 2023, a economia local recebeu um aporte de R$ 28,3 milhões. A pesquisa também revelou que 61,1% do público eram visitantes e turistas, enquanto 38,9% eram residentes locais. Os locais mais frequentados foram o santuário, com 70,2% de visitação, e as missas/novenas, com 69,8%.

Em Santa Cruz, a estátua de Santa Rita recebe o título de maior monumento católico do mundo. A estrutura é sustentada por uma parede de concreto com 8 cm de espessura em toda a sua extensão. A construção teve início em novembro de 2007 e foi inaugurada em 26 de junho de 2010.

Além da imagem de Santa Rita de Cássia, o Santuário é composto por diversos ambientes, como a sala das promessas ou casa dos milagres, a capela do santíssimo, a praça dos romeiros e estacionamento, a capela de Nossa Senhora do Carmo, onde são celebradas as missas, lojas de artesanatos e souvenir, restaurante/lanchonetes, sala das velas, banheiros e a Gruta de Nossa Senhora.

Além dos pontos turísticos tradicionais do estado, existem outros lugares que também carregam histórias e narrativas de fé. Em Canguaretama, destaca-se a Capela de Nossa Senhora das Candeias; em Caicó, encontra-se a Catedral de Sant’Ana; e em Patu, o Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis. Já em Natal, a Catedral Metropolitana e a Igreja Santo Antônio.

De acordo com o historiador Henrique Lucena, Natal teve espaços religiosos degradados. “Houve na cidade do Natal especificamente, espaços de religiosidade como a Cruz da Bica que foram sendo degradados com o passar do tempo e essa religiosidade ela foi sendo transferida para outros espaços da cidade”, explica.

Em dezembro de 2023, o prefeito de Natal, Álvaro Dias, sancionou uma lei que incentiva o desenvolvimento do turismo religioso na cidade. A lei estabelece que o desenvolvimento do turismo religioso deve ser conduzido pelas iniciativas da iniciativa privada, que se integram como agentes complementares de financiamento em infraestrutura e serviços necessários para impulsionar o setor.

Outro aspecto abordado é a promoção do turismo religioso, visando incluir a capital potiguar nos itinerários turísticos nacionais e internacionais. O texto também inclui a exigência de preservação da identidade cultural das comunidades tradicionais e a definição de padrões e normas de qualidade, eficiência e segurança na prestação de serviços pelos operadores.

Fonte: AgoraRN


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos