0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

O Partido dos Trabalhadores (PT) de Ceará-Mirim está em curso para ficar mais uma eleição sem eleger nenhum representante na Câmara Municipal. A legenda não tem uma nominata competitiva, e apresentou baixas em seus quadros de pré-candidatos nos últimos dias do prazo-limite de filiação partidária.

O petismo local se posiciona na oposição, posição que não é a desejada pela executiva estadual, que prefere estar no palanque governista de Antônio Henrique, o pré-candidato do prefeito Júlio César (PSD).

As executivas estaduais dos outros partidos que compõem a federação Brasil da Esperança, Partido Verde (PV) e Partido Comunista do Brasil (PCdoB), também defendem aliança com o governismo, posição inclusive já externada publicamente, por meio de notas, algo que o PT estadual ainda não chegou a fazer.

O PT começa a esboçar o desejo de firmar uma coligação com o vice-prefeito dissidente, Marcílio Dantas (PP), entretanto, há indefinição quanto a situação da agremiação, de se aliar a Marcílio ou lançar candidatura própria, a do ex-vereador Renato Martins (PT).

Com a indecisão pairando sob a federação, o PCdoB perdeu seus pré-candidatos à vereança, que migraram para o Progressistas (PP).

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



PT de Ceará-Mirim não tem nominata para eleger vereador



O Partido dos Trabalhadores (PT) de Ceará-Mirim está em curso para ficar mais uma eleição sem eleger nenhum representante na Câmara Municipal. A legenda não tem uma nominata competitiva, e apresentou baixas em seus quadros de pré-candidatos nos últimos dias do prazo-limite de filiação partidária.

O petismo local se posiciona na oposição, posição que não é a desejada pela executiva estadual, que prefere estar no palanque governista de Antônio Henrique, o pré-candidato do prefeito Júlio César (PSD).

As executivas estaduais dos outros partidos que compõem a federação Brasil da Esperança, Partido Verde (PV) e Partido Comunista do Brasil (PCdoB), também defendem aliança com o governismo, posição inclusive já externada publicamente, por meio de notas, algo que o PT estadual ainda não chegou a fazer.

O PT começa a esboçar o desejo de firmar uma coligação com o vice-prefeito dissidente, Marcílio Dantas (PP), entretanto, há indefinição quanto a situação da agremiação, de se aliar a Marcílio ou lançar candidatura própria, a do ex-vereador Renato Martins (PT).

Com a indecisão pairando sob a federação, o PCdoB perdeu seus pré-candidatos à vereança, que migraram para o Progressistas (PP).


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos