Negligência na saúde pública do RN leva jovem a ter a perna amputada



Imagem Anderson Régis
0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

O caso da jovem estudante que teve a perna amputada por negligência médica em 2014, ganhou novamente repercussão nacional neste mês, quando o Estado foi condenado a indenizar a vítima. A indenização, uma bagatela que totaliza R$ 75 mil, foi contestada pelo Estado do RN e mantida pela 2ª Vara da Fazenda Pública de Natal

Entenda o caso

A estudante de 23 anos, mais uma vítima do sucateamento do sistema de saúde pública no estado, foi atropelada em maio de 2014. Entre ser atendida pelo SAMU, levada para o Walfredo Gurgel, onde se constatou uma fratura que necessitava de operação. Ela foi encaminhada para uma clínica devido à falta de profissionais presentes para a cirurgia, pós-operatório doloroso, ida à Unidade de Pronto Atendimento UPA do Bairro da Esperança e nova ida ao Walfredo, onde aconteceu a amputação.

A amputação não foi em decorrência de um erro no Hospital Walfredo Gurgel, mas de uma sucessão de negligências médicas que resultaram em um quadro irreversível.

A negligência na prestação dos serviços médicos levou a este desfecho devastador, e agora, o Estado do RN foi condenado a pagar uma indenização por danos estéticos e morais.

Este caso doloroso não apenas evidencia a falência do sistema de saúde pública no Rio Grande do Norte, mas também ressalta a necessidade urgente de investimentos e reformas estruturais para evitar tragédias semelhantes no futuro.

A jovem amputada, além de buscar justiça para si mesma, também se torna um símbolo das lutas por uma saúde pública digna e eficiente para todos os cidadãos.




O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte


Negligência na saúde pública do RN leva jovem a ter a perna amputada



Imagem Anderson Régis


O caso da jovem estudante que teve a perna amputada por negligência médica em 2014, ganhou novamente repercussão nacional neste mês, quando o Estado foi condenado a indenizar a vítima. A indenização, uma bagatela que totaliza R$ 75 mil, foi contestada pelo Estado do RN e mantida pela 2ª Vara da Fazenda Pública de Natal

Entenda o caso

A estudante de 23 anos, mais uma vítima do sucateamento do sistema de saúde pública no estado, foi atropelada em maio de 2014. Entre ser atendida pelo SAMU, levada para o Walfredo Gurgel, onde se constatou uma fratura que necessitava de operação. Ela foi encaminhada para uma clínica devido à falta de profissionais presentes para a cirurgia, pós-operatório doloroso, ida à Unidade de Pronto Atendimento UPA do Bairro da Esperança e nova ida ao Walfredo, onde aconteceu a amputação.

A amputação não foi em decorrência de um erro no Hospital Walfredo Gurgel, mas de uma sucessão de negligências médicas que resultaram em um quadro irreversível.

A negligência na prestação dos serviços médicos levou a este desfecho devastador, e agora, o Estado do RN foi condenado a pagar uma indenização por danos estéticos e morais.

Este caso doloroso não apenas evidencia a falência do sistema de saúde pública no Rio Grande do Norte, mas também ressalta a necessidade urgente de investimentos e reformas estruturais para evitar tragédias semelhantes no futuro.

A jovem amputada, além de buscar justiça para si mesma, também se torna um símbolo das lutas por uma saúde pública digna e eficiente para todos os cidadãos.


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos