0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

Perdemos o chão de vez ao analisar os indicadores que avaliam o desempenho dos estudantes. Os números são do SAEB, que agrega, por meio de testes e questionários realizados bienalmente, os níveis de aprendizagem dos estudantes, sendo aplicado pelo INEP.

No ensino fundamental, nosso estado ficou em penúltimo lugar em nível de proficiência em Matemática, situando-se acima apenas de Sergipe. O nível de proficiência em Língua Portuguesa é um pouco melhor, mas nada que seja digno de orgulho: tivemos a 5ª pior média.

Vale frisar, para que não reste dúvidas, que esses dados se referem às escolas da rede estadual. Para piorar, há um flagrante déficit estatístico, decorrente do fato de que muitas escolas do RN não apresentaram seus dados.

No último SAEB, 59 de nossas escolas estaduais não constaram do levantamento. Só em Natal, foram 48 escolas estaduais nessa condição. Se somarmos isso às 17 escolas municipais que não entregaram dados, temos a situação esdrúxula de 45% das 145 escolas públicas da capital se encontrarem sem avaliação no SAEB.

Esse desastre torna compreensível que, em 2022, de cada 100 jovens potiguares com 19 anos, apenas 59 tenham chegado à conclusão do ensino médio. A média nacional é de 68,3 concluintes.

A última vez na qual o RN superou a média nacional de concluintes foi durante o governo Rosalba Ciarlini. Em 2014 o percentual de concluintes foi de 56,2%, contra 55,1% da média nacional. Durante o governo Robinson Faria, em 2016, 57,6% dos jovens nessa faixa etária haviam concluído o ensino médio, situando-se dentro da média nacional. Desde então, após a recessão que se instalou naquele ano em todo o país, os dados despencaram, e o estado nunca mais se aproximou da média nacional.

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



Estudantes do RN têm aprendizado abaixo da média



Perdemos o chão de vez ao analisar os indicadores que avaliam o desempenho dos estudantes. Os números são do SAEB, que agrega, por meio de testes e questionários realizados bienalmente, os níveis de aprendizagem dos estudantes, sendo aplicado pelo INEP.

No ensino fundamental, nosso estado ficou em penúltimo lugar em nível de proficiência em Matemática, situando-se acima apenas de Sergipe. O nível de proficiência em Língua Portuguesa é um pouco melhor, mas nada que seja digno de orgulho: tivemos a 5ª pior média.

Vale frisar, para que não reste dúvidas, que esses dados se referem às escolas da rede estadual. Para piorar, há um flagrante déficit estatístico, decorrente do fato de que muitas escolas do RN não apresentaram seus dados.

No último SAEB, 59 de nossas escolas estaduais não constaram do levantamento. Só em Natal, foram 48 escolas estaduais nessa condição. Se somarmos isso às 17 escolas municipais que não entregaram dados, temos a situação esdrúxula de 45% das 145 escolas públicas da capital se encontrarem sem avaliação no SAEB.

Esse desastre torna compreensível que, em 2022, de cada 100 jovens potiguares com 19 anos, apenas 59 tenham chegado à conclusão do ensino médio. A média nacional é de 68,3 concluintes.

A última vez na qual o RN superou a média nacional de concluintes foi durante o governo Rosalba Ciarlini. Em 2014 o percentual de concluintes foi de 56,2%, contra 55,1% da média nacional. Durante o governo Robinson Faria, em 2016, 57,6% dos jovens nessa faixa etária haviam concluído o ensino médio, situando-se dentro da média nacional. Desde então, após a recessão que se instalou naquele ano em todo o país, os dados despencaram, e o estado nunca mais se aproximou da média nacional.


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos