Imagem Além de provocar a morte do animal, a raiva bovina pode ser transmitida para o ser humano – Foto: Reprodução

0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

O Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte (Idiarn) anunciou na segunda-feira (15) o início antecipado da vacinação contra a Febre Aftosa em bovinos e bubalinos em todo o estado. Esta será a última campanha antes da possível certificação de “livre da Febre Aftosa sem vacinação” pelo Ministério da Agricultura e Pecuária, prevista para um futuro próximo. A meta é imunizar mais de 90% do rebanho até 30 de abril.

A Febre Aftosa, uma doença altamente contagiosa que afeta animais e pode até mesmo afetar seres humanos, não foi registrada no Rio Grande do Norte há mais de duas décadas. Atualmente, o estado detém o status de “livre da Febre Aftosa com vacinação”. No entanto, em uma recente reunião com o Ministério da Agricultura e Pecuária, foi estabelecido que a vacinação pode não ser mais necessária a partir de 2025, desde que a campanha de 2024 alcance uma taxa de vacinação acima de 90%.

Renato Dias, Diretor de Defesa e Inspeção Sanitária Animal do Idiarn, enfatizou a importância deste momento: “Sonhamos com a liberação da vacinação contra a Aftosa há anos, e agora ela está mais próxima do que nunca… Nossos esforços estão concentrados em uma grande operação conjunta com produtores, revendas e profissionais da agropecuária em todo o estado para iniciar a imunização dos rebanhos ainda esta semana e atingir nossa meta até o final do mês”.

A obtenção do status de “Livre da Febre Aftosa sem Vacinação” representa um marco para o Rio Grande do Norte, valorizando sua produção pecuária e abrindo portas para a exportação, além de impulsionar o crescimento econômico, o emprego e a renda em todo o estado.

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



Em abril acontece a última campanha de vacinação contra Febre Aftosa do RN



O Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte (Idiarn) anunciou na segunda-feira (15) o início antecipado da vacinação contra a Febre Aftosa em bovinos e bubalinos em todo o estado. Esta será a última campanha antes da possível certificação de “livre da Febre Aftosa sem vacinação” pelo Ministério da Agricultura e Pecuária, prevista para um futuro próximo. A meta é imunizar mais de 90% do rebanho até 30 de abril.

A Febre Aftosa, uma doença altamente contagiosa que afeta animais e pode até mesmo afetar seres humanos, não foi registrada no Rio Grande do Norte há mais de duas décadas. Atualmente, o estado detém o status de “livre da Febre Aftosa com vacinação”. No entanto, em uma recente reunião com o Ministério da Agricultura e Pecuária, foi estabelecido que a vacinação pode não ser mais necessária a partir de 2025, desde que a campanha de 2024 alcance uma taxa de vacinação acima de 90%.

Renato Dias, Diretor de Defesa e Inspeção Sanitária Animal do Idiarn, enfatizou a importância deste momento: “Sonhamos com a liberação da vacinação contra a Aftosa há anos, e agora ela está mais próxima do que nunca… Nossos esforços estão concentrados em uma grande operação conjunta com produtores, revendas e profissionais da agropecuária em todo o estado para iniciar a imunização dos rebanhos ainda esta semana e atingir nossa meta até o final do mês”.

A obtenção do status de “Livre da Febre Aftosa sem Vacinação” representa um marco para o Rio Grande do Norte, valorizando sua produção pecuária e abrindo portas para a exportação, além de impulsionar o crescimento econômico, o emprego e a renda em todo o estado.


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos