0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

Integrantes do projeto Remo do Peito entraram em contato com a Agência Saiba Mais para denunciar que identificaram, na manhã desta terça-feira (16), derramamento de óleo no Rio Potengi. De acordo com os relatos, o óleo é despejado por barcos pesqueiros que atracam no Porto de Natal.

“Nós fazemos remo aqui na Ribeira, no Náutico, e fomos surpreendidas com um derramamento de óleo aqui em frente”, relatou Michelle Galvão, que integra o Remo do Peito, um projeto do Clube Náutico, patrocinado pelo supermercado Favorito por meio da Lei de Incentivo RN + Esporte.

Renato Jorge dos Santos, treinador da equipe, contou que essa tem sido uma prática recorrente. “A gente já reclamou, mas não tem jeito. De vez em quando eles derramam esse óleo. Esses barcos passam quinze, vinte dias no mar pescando”. Ele afirma que essa prática tem afetado, por exemplo, a pesca e as atividades esportivas no local, como o remo. Segundo Renato, esses barcos terminaram as atividades no local no início desta semana, mas que ele identificou o derramamento de óleo desde sexta (12).

Fonte Agência Saiba Mais

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



Derramamento de óleo atinge o Rio Potengi e população denuncia



Integrantes do projeto Remo do Peito entraram em contato com a Agência Saiba Mais para denunciar que identificaram, na manhã desta terça-feira (16), derramamento de óleo no Rio Potengi. De acordo com os relatos, o óleo é despejado por barcos pesqueiros que atracam no Porto de Natal.

“Nós fazemos remo aqui na Ribeira, no Náutico, e fomos surpreendidas com um derramamento de óleo aqui em frente”, relatou Michelle Galvão, que integra o Remo do Peito, um projeto do Clube Náutico, patrocinado pelo supermercado Favorito por meio da Lei de Incentivo RN + Esporte.

Renato Jorge dos Santos, treinador da equipe, contou que essa tem sido uma prática recorrente. “A gente já reclamou, mas não tem jeito. De vez em quando eles derramam esse óleo. Esses barcos passam quinze, vinte dias no mar pescando”. Ele afirma que essa prática tem afetado, por exemplo, a pesca e as atividades esportivas no local, como o remo. Segundo Renato, esses barcos terminaram as atividades no local no início desta semana, mas que ele identificou o derramamento de óleo desde sexta (12).

Fonte Agência Saiba Mais


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos