IERNS RN
Imagem IERNS RN

0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

Em entrevista ao Blog do Girotto, o professor José Arnóbio – reitor do IFRN – afirmou que, caso se concretizem os planos de instalação de 3 novos campi da instituição no estado, as unidades serão geridas exclusivamente pelo IFRN.

Arnóbio disse ao blog que não sabe de onde partiu a falsa informação de que haveria nestas 3 unidades um modelo de gestão híbrida, compartilhada entre o IFRN e o governo do estado. “Para que possamos atuar nessas sedes, é preciso a transferência total da nominalidade dos terrenos e estruturas para nossa instituição”, afirmou o reitor.

Estruturas dos IERNs precisarão ser readequadas para os IFRNs

Arnóbio se diz orgulhoso e otimista com a possibilidade de expandir a atual rede do IFRN, que já conta com 22 campi em todas as regiões do RN. Contudo, salienta que ainda é preciso sanar diversos problemas.

Um primeiro aspecto a ser enfrentado, diz Arnóbio, se refere às estruturas físicas dos prédios projetado pelo governo do RN para os IERNs.

“Por exemplo, em uma avaliação preliminar, vimos que o projeto atual só comporta 3 laboratórios. Necessitamos de 4 laboratórios apenas para o ensino propedêutico”, disse o reitor. (O ensino propedêutico é aquele que engloba as disciplinas da formação regular, excluídas as disciplinas técnicas.)

“Não teremos duas classes distintas de escola e de alunos. Isso não é admissível por nós. A comunidade de professores e profissionais do IFRN tem um compromisso inegociável com a oferta de uma educação de excelência para todos os seus alunos. Jamais aceitaremos dividir nossos alunos entre os que têm e os que não têm acesso ao ensino que nos propomos a ofertar”, complementou.

Reitoria construirá diálogo com o MEC por reestruturação do projeto

O projeto do governo federal de assumir 3 unidades dos IERNs que o governo do RN não tem condições de manter foi anunciado no último dia 12, uma terça-feira.

Questionamos o professor Arnóbio sobre a data na qual ele teria sido comunicado da decisão, e ele nos informou que soube que assumiria as 3 novas unidades no dia 8 de março, apenas 4 dias antes do anúncio.

Arnóbio não quis comentar nossos questionamentos sobre a forma aparentemente irresponsável com que os governos federal e estadual deliberaram e anunciaram tal medida. O professor preferiu apenas reafirmar que “o IFRN está radiante com a possibilidade de expandir sua presença para 3 novas e importantes cidades e suas regiões. Faremos de tudo para assegurar que as condições necessárias para isso sejam atendidas”.

Arnóbio aproveitou para comunicar que o IFRN terá, nos próximos dias, conversas com as prefeituras das cidades atendidas e com o governo do RN. Um diálogo com o Ministério da Educação também é esperado para breve.

“Podem confiar que não haverá isso de duas categorias diferentes de IFRN. Nossos alunos terão todos acesso à mesma educação de excelência que ofertamos desde 1909, quando ainda éramos a Escola de Aprendizes Artífices”, disse o reitor do IFRN. E no IFRN a sociedade potiguar apendeu a confiar.

Fonte: Blog do Girotto

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



Blog do Girotto: Reitor Arnóbio diz que prédios dos IERNs não estão preparados para receber cursos do IFRN



IERNS RN

Em entrevista ao Blog do Girotto, o professor José Arnóbio – reitor do IFRN – afirmou que, caso se concretizem os planos de instalação de 3 novos campi da instituição no estado, as unidades serão geridas exclusivamente pelo IFRN.

Arnóbio disse ao blog que não sabe de onde partiu a falsa informação de que haveria nestas 3 unidades um modelo de gestão híbrida, compartilhada entre o IFRN e o governo do estado. “Para que possamos atuar nessas sedes, é preciso a transferência total da nominalidade dos terrenos e estruturas para nossa instituição”, afirmou o reitor.

Estruturas dos IERNs precisarão ser readequadas para os IFRNs

Arnóbio se diz orgulhoso e otimista com a possibilidade de expandir a atual rede do IFRN, que já conta com 22 campi em todas as regiões do RN. Contudo, salienta que ainda é preciso sanar diversos problemas.

Um primeiro aspecto a ser enfrentado, diz Arnóbio, se refere às estruturas físicas dos prédios projetado pelo governo do RN para os IERNs.

“Por exemplo, em uma avaliação preliminar, vimos que o projeto atual só comporta 3 laboratórios. Necessitamos de 4 laboratórios apenas para o ensino propedêutico”, disse o reitor. (O ensino propedêutico é aquele que engloba as disciplinas da formação regular, excluídas as disciplinas técnicas.)

“Não teremos duas classes distintas de escola e de alunos. Isso não é admissível por nós. A comunidade de professores e profissionais do IFRN tem um compromisso inegociável com a oferta de uma educação de excelência para todos os seus alunos. Jamais aceitaremos dividir nossos alunos entre os que têm e os que não têm acesso ao ensino que nos propomos a ofertar”, complementou.

Reitoria construirá diálogo com o MEC por reestruturação do projeto

O projeto do governo federal de assumir 3 unidades dos IERNs que o governo do RN não tem condições de manter foi anunciado no último dia 12, uma terça-feira.

Questionamos o professor Arnóbio sobre a data na qual ele teria sido comunicado da decisão, e ele nos informou que soube que assumiria as 3 novas unidades no dia 8 de março, apenas 4 dias antes do anúncio.

Arnóbio não quis comentar nossos questionamentos sobre a forma aparentemente irresponsável com que os governos federal e estadual deliberaram e anunciaram tal medida. O professor preferiu apenas reafirmar que “o IFRN está radiante com a possibilidade de expandir sua presença para 3 novas e importantes cidades e suas regiões. Faremos de tudo para assegurar que as condições necessárias para isso sejam atendidas”.

Arnóbio aproveitou para comunicar que o IFRN terá, nos próximos dias, conversas com as prefeituras das cidades atendidas e com o governo do RN. Um diálogo com o Ministério da Educação também é esperado para breve.

“Podem confiar que não haverá isso de duas categorias diferentes de IFRN. Nossos alunos terão todos acesso à mesma educação de excelência que ofertamos desde 1909, quando ainda éramos a Escola de Aprendizes Artífices”, disse o reitor do IFRN. E no IFRN a sociedade potiguar apendeu a confiar.

Fonte: Blog do Girotto


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos