Imagem Teatro Alberto Maranhão completa 120 anos – Foto: Reprodução

0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

No último domingo (24), o Teatro Alberto Maranhão foi palco de um concerto especial para comemorar seus 120 anos. O espetáculo faz parte do circuito de teatros históricos da terceira edição do projeto Fima – Festival Interativo de Música e Arquitetura.

A governadora do estado, Fátima Bezerra, esteve presente e comemorou a seleção do TAM entre os nove teatros históricos de todo o Brasil para integrar o FIMA. “Este festival, que une música e arquitetura em uma experiência imersiva e emocionante, é um tributo ao legado deste grande teatro e uma homenagem à nossa rica tradição cultural”, afirmou Fátima.

  Em  1904, o Teatro Alberto Maranhão foi erguido nas imediações da Ribeira, tornando-se um símbolo da cultura potiguar, representando arte e resistência, que ao longo dos anos tem emocionado e inspirado gerações de norte-rio-grandenses.

 A trajetória do teatro se entrelaça com a história da cidade e do estado. Desde sua inauguração, o espaço tem sido palco de diversas manifestações artísticas, desde espetáculos teatrais a concertos musicais, passando por óperas, ballets e exposições artísticas.

O diretor do teatro, Ronaldo Costa, ressaltou a importância das comemorações do TAM pelo papel que desempenha na cena cultural potiguar, apontando um balanço de mais de 400 espetáculos desde a reabertura.

“Este é o pontapé inicial. Exatamente 120 anos após sua inauguração, recebemos o presente deste festival, que está valorizando teatros clássicos e históricos do país, sendo o TAM um dos escolhidos. É muito importante o que estamos vivenciando hoje. Ele é um ícone da cultura potiguar, um gigante que merece ser celebrado neste ano”, aponta.

O concerto contou com três grandes talentosos artistas, onde foram interpretadas obras de renomados compositores, tanto brasileiros quanto estrangeiros, incluindo também músicas de compositores potiguares como Oriano de Almeida, Tonheca Dantas, Eduardo Medeiros e Othoniel Menezes.

A soprano Virgínia Cavalcanti e o pianista Mateus Naamã, junto ao professor da UFRN, o violoncelista Fábio Presgrave, produziram um diálogo inédito entre a música e a arquitetura, conduzindo o público por uma jornada pela trajetória centenária do Teatro Alberto Maranhão.

Além da performance musical, o dramaturgo Racine Santos e a professora de História do Teatro da UFRN, Monize Moura destacaram a importância histórica e cultural do teatro para o estado.

Programação Abril das Artes

Em comemoração há mais uma década, foi planejada uma programação especial que reafirma a importância desse espaço para a cultura e a identidade potiguar. Confira a programação de Abril das Artes:

  • 31/03 – Espetáculo Jacy – Grupo Carmin de Teatro.
  • 04, 05 e 06/04 – Estreia Nacional do espetáculo Clenyldes e Clenôrys, mais nova obra da Casa de Zoé (Titina Medeiros & César Ferrário & Cia).
  • 09/04 – Exibição do documentário Reiso
  • 11, 12, 13 e 14/04 – I Festival Nacional de Dança de Natal
  • 15/04 – Prêmio Hangar
  • 24/04 – Concerto da OSRN – Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte
  • 29/04 – Espetáculo da CDTAM – Companhia de Dança da Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão
  • 30/04 – Espetáculo Movidos pela Dança

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



Abril das Artes: Programação acontece em comemoração aos 120 anos do Teatro Alberto Maranhão



No último domingo (24), o Teatro Alberto Maranhão foi palco de um concerto especial para comemorar seus 120 anos. O espetáculo faz parte do circuito de teatros históricos da terceira edição do projeto Fima – Festival Interativo de Música e Arquitetura.

A governadora do estado, Fátima Bezerra, esteve presente e comemorou a seleção do TAM entre os nove teatros históricos de todo o Brasil para integrar o FIMA. “Este festival, que une música e arquitetura em uma experiência imersiva e emocionante, é um tributo ao legado deste grande teatro e uma homenagem à nossa rica tradição cultural”, afirmou Fátima.

  Em  1904, o Teatro Alberto Maranhão foi erguido nas imediações da Ribeira, tornando-se um símbolo da cultura potiguar, representando arte e resistência, que ao longo dos anos tem emocionado e inspirado gerações de norte-rio-grandenses.

 A trajetória do teatro se entrelaça com a história da cidade e do estado. Desde sua inauguração, o espaço tem sido palco de diversas manifestações artísticas, desde espetáculos teatrais a concertos musicais, passando por óperas, ballets e exposições artísticas.

O diretor do teatro, Ronaldo Costa, ressaltou a importância das comemorações do TAM pelo papel que desempenha na cena cultural potiguar, apontando um balanço de mais de 400 espetáculos desde a reabertura.

“Este é o pontapé inicial. Exatamente 120 anos após sua inauguração, recebemos o presente deste festival, que está valorizando teatros clássicos e históricos do país, sendo o TAM um dos escolhidos. É muito importante o que estamos vivenciando hoje. Ele é um ícone da cultura potiguar, um gigante que merece ser celebrado neste ano”, aponta.

O concerto contou com três grandes talentosos artistas, onde foram interpretadas obras de renomados compositores, tanto brasileiros quanto estrangeiros, incluindo também músicas de compositores potiguares como Oriano de Almeida, Tonheca Dantas, Eduardo Medeiros e Othoniel Menezes.

A soprano Virgínia Cavalcanti e o pianista Mateus Naamã, junto ao professor da UFRN, o violoncelista Fábio Presgrave, produziram um diálogo inédito entre a música e a arquitetura, conduzindo o público por uma jornada pela trajetória centenária do Teatro Alberto Maranhão.

Além da performance musical, o dramaturgo Racine Santos e a professora de História do Teatro da UFRN, Monize Moura destacaram a importância histórica e cultural do teatro para o estado.

Programação Abril das Artes

Em comemoração há mais uma década, foi planejada uma programação especial que reafirma a importância desse espaço para a cultura e a identidade potiguar. Confira a programação de Abril das Artes:

  • 31/03 – Espetáculo Jacy – Grupo Carmin de Teatro.
  • 04, 05 e 06/04 – Estreia Nacional do espetáculo Clenyldes e Clenôrys, mais nova obra da Casa de Zoé (Titina Medeiros & César Ferrário & Cia).
  • 09/04 – Exibição do documentário Reiso
  • 11, 12, 13 e 14/04 – I Festival Nacional de Dança de Natal
  • 15/04 – Prêmio Hangar
  • 24/04 – Concerto da OSRN – Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte
  • 29/04 – Espetáculo da CDTAM – Companhia de Dança da Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão
  • 30/04 – Espetáculo Movidos pela Dança

0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos