Servidores do Ibama de 15 estados decidem entrar em greve



0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

Imagem Ibama do RN e de mais quatorze estados entrarão em greve – Foto: Reprodução

Servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em 15 estados brasileiros, incluindo o Rio Grande do Norte, decidiram entrar em greve nos próximos dias. As paralisações estão programadas para iniciar em datas distintas conforme a localidade.

Nove estados, entre eles o Rio Grande do Norte, Acre, Espírito Santo, Goiás, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Tocantins, iniciarão a greve a partir do dia 24 de junho. Em outros seis estados, a paralisação terá início em 1º de julho.

O presidente da Associação Nacional dos Servidores Carreira de Especialista em Meio Ambiente (Ascema), Binho Zavaski, destacou que essas datas foram definidas como resultado das assembleias realizadas, visando à continuidade e escalada do Movimento de Greve Geral na área ambiental.

A principal motivação para a greve é a necessidade de reformulação das carreiras, um pleito que ainda não foi atendido pelo governo federal. Os servidores argumentam que as mudanças são essenciais para tornar a carreira mais atrativa e equilibrar as diferenças salariais entre os níveis médio e superior.

Durante a paralisação, as atividades de campo serão especialmente afetadas, com foco na manutenção apenas das atividades burocráticas essenciais. A medida busca pressionar por avanços nas negociações com o governo, a fim de alcançar um acordo que atenda às demandas dos servidores.






O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte


Servidores do Ibama de 15 estados decidem entrar em greve



Imagem Ibama do RN e de mais quatorze estados entrarão em greve – Foto: Reprodução


Servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em 15 estados brasileiros, incluindo o Rio Grande do Norte, decidiram entrar em greve nos próximos dias. As paralisações estão programadas para iniciar em datas distintas conforme a localidade.

Nove estados, entre eles o Rio Grande do Norte, Acre, Espírito Santo, Goiás, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Tocantins, iniciarão a greve a partir do dia 24 de junho. Em outros seis estados, a paralisação terá início em 1º de julho.

O presidente da Associação Nacional dos Servidores Carreira de Especialista em Meio Ambiente (Ascema), Binho Zavaski, destacou que essas datas foram definidas como resultado das assembleias realizadas, visando à continuidade e escalada do Movimento de Greve Geral na área ambiental.

A principal motivação para a greve é a necessidade de reformulação das carreiras, um pleito que ainda não foi atendido pelo governo federal. Os servidores argumentam que as mudanças são essenciais para tornar a carreira mais atrativa e equilibrar as diferenças salariais entre os níveis médio e superior.

Durante a paralisação, as atividades de campo serão especialmente afetadas, com foco na manutenção apenas das atividades burocráticas essenciais. A medida busca pressionar por avanços nas negociações com o governo, a fim de alcançar um acordo que atenda às demandas dos servidores.


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos