RN tem saldo positivo na balança comercial em 2024 com superávit de US$ 249,9 milhões



0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

Imagem Trigo é um dos principais itens importados – Foto: Reprodução

O Rio Grande do Norte comemora um aumento significativo em seu saldo positivo na balança comercial nos primeiros cinco meses de 2024. De acordo com o Boletim da Balança Comercial do RN, elaborado pela Unidade de Gestão Estratégica do Sebrae-RN com base nas informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), o estado registrou um saldo positivo de US$ 249,9 milhões entre janeiro e maio deste ano.

Esse valor representa um crescimento expressivo em comparação com o saldo de US$ 96 milhões no mesmo período do ano anterior, destacando a robustez e o dinamismo da economia local no mercado internacional.

No mês de maio, o estado também registrou um saldo positivo, totalizando US$ 16,3 milhões em contraste com os US$ 10,4 milhões do mesmo mês no ano anterior. O boletim, que monitora mensalmente a evolução do comércio exterior do estado, detalha as operações de compra e venda de mercadorias no mercado internacional, fornecendo insights valiosos para analistas e empresários.

O setor de combustíveis continua a ser o principal impulsionador das exportações do estado, com produtos como fuel oil e gasóleo liderando as vendas e encontrando grande demanda em mercados internacionais. As Ilhas Virgens Americanas se destacam como o maior comprador de fuel oil, movimentando US$ 36,5 milhões. Outros destinos importantes incluem os Países Baixos, Estados Unidos, Colômbia e China.

No campo das importações, o Rio Grande do Norte tem focado em produtos tecnológicos e industriais, essenciais para impulsionar o desenvolvimento econômico e a inovação no estado. Entre os principais itens importados estão células fotovoltaicas montadas em módulos ou painéis, trigos e misturas com centeio para a indústria alimentícia, e poli(cloreto de vinila) (PVC) para a construção civil e fabricação de produtos plásticos.

Os principais fornecedores dessas importações são a China, a Alemanha e a Espanha, que contribuem com componentes eletrônicos, painéis solares, produtos industriais e agrícolas, fortalecendo ainda mais os laços comerciais entre o Rio Grande do Norte e esses importantes parceiros internacionais.






O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte


RN tem saldo positivo na balança comercial em 2024 com superávit de US$ 249,9 milhões



Imagem Trigo é um dos principais itens importados – Foto: Reprodução


O Rio Grande do Norte comemora um aumento significativo em seu saldo positivo na balança comercial nos primeiros cinco meses de 2024. De acordo com o Boletim da Balança Comercial do RN, elaborado pela Unidade de Gestão Estratégica do Sebrae-RN com base nas informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), o estado registrou um saldo positivo de US$ 249,9 milhões entre janeiro e maio deste ano.

Esse valor representa um crescimento expressivo em comparação com o saldo de US$ 96 milhões no mesmo período do ano anterior, destacando a robustez e o dinamismo da economia local no mercado internacional.

No mês de maio, o estado também registrou um saldo positivo, totalizando US$ 16,3 milhões em contraste com os US$ 10,4 milhões do mesmo mês no ano anterior. O boletim, que monitora mensalmente a evolução do comércio exterior do estado, detalha as operações de compra e venda de mercadorias no mercado internacional, fornecendo insights valiosos para analistas e empresários.

O setor de combustíveis continua a ser o principal impulsionador das exportações do estado, com produtos como fuel oil e gasóleo liderando as vendas e encontrando grande demanda em mercados internacionais. As Ilhas Virgens Americanas se destacam como o maior comprador de fuel oil, movimentando US$ 36,5 milhões. Outros destinos importantes incluem os Países Baixos, Estados Unidos, Colômbia e China.

No campo das importações, o Rio Grande do Norte tem focado em produtos tecnológicos e industriais, essenciais para impulsionar o desenvolvimento econômico e a inovação no estado. Entre os principais itens importados estão células fotovoltaicas montadas em módulos ou painéis, trigos e misturas com centeio para a indústria alimentícia, e poli(cloreto de vinila) (PVC) para a construção civil e fabricação de produtos plásticos.

Os principais fornecedores dessas importações são a China, a Alemanha e a Espanha, que contribuem com componentes eletrônicos, painéis solares, produtos industriais e agrícolas, fortalecendo ainda mais os laços comerciais entre o Rio Grande do Norte e esses importantes parceiros internacionais.


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos