Imagem Projeto promove o turismo sustentável – Foto: Divulgação

0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

O Rio Grande do Norte está em movimento rumo a novos horizontes turísticos através do Projeto de Turismo de Base Comunitária (TBC), uma iniciativa que visa fortalecer o setor em comunidades locais e diversificar as atrações além das tradicionais praias ensolaradas do estado. Esta parceria entre o Governo do Estado, representado pela Secretaria de Turismo (Setur), e o Sebrae-RN, com execução do Instituto Vivejar, busca não apenas criar novos produtos turísticos, mas também incluir comunidades tradicionais indígenas e quilombolas, além de gerar renda nas áreas beneficiadas.

Entre as comunidades envolvidas no projeto estão o Território Potiguara Katu, em Canguaretama/Goianinha; a Comunidade do Porto, em Canguaretama; a Comunidade Quilombola de Sibaúma, em Tibau do Sul; e a Comunidade Indígena Sagi-Trabanda, em Baía Formosa. Com o apoio do governo estadual e do Governo do RN, cada uma dessas áreas está desenvolvendo ou aprimorando roteiros turísticos que destacam suas tradições culturais e naturais, desde a culinária até o artesanato local.

O projeto vai além da simples criação de roteiros, envolvendo também oficinas, encontros e ações que fortalecem a capacidade das comunidades de gerir e promover o turismo de forma sustentável. Desde o seu lançamento, a experiência já foi compartilhada em 10 eventos do setor, e os representantes das comunidades receberam suporte para participar da Feira dos Municípios e Produtos Turísticos do RN (Femptur), além de visitas e imersões nas comunidades envolvidas. Cerca de 70 pessoas estão ativamente envolvidas no projeto, demonstrando um compromisso crescente com seu sucesso e desenvolvimento contínuo.

“É essencial que as comunidades se apropriem e continuem engajadas com os resultados do projeto, desenvolvendo o turismo mesmo após a nossa facilitação”, destaca Ana Rosa Proença, gestora do projeto.

Além de promover os aspectos culturais e turísticos, o projeto também aborda questões sociais, mantendo um diálogo constante com as comunidades por meio de grupos de WhatsApp e visitas regulares, garantindo que quaisquer problemas que possam impactar o turismo sejam prontamente abordados. Outro aspecto destacável é a participação feminina, representando 88% das pessoas ativas no projeto, evidenciando o protagonismo das mulheres nessa iniciativa.

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



Projeto visa fortalecer turismo em comunidades locais



O Rio Grande do Norte está em movimento rumo a novos horizontes turísticos através do Projeto de Turismo de Base Comunitária (TBC), uma iniciativa que visa fortalecer o setor em comunidades locais e diversificar as atrações além das tradicionais praias ensolaradas do estado. Esta parceria entre o Governo do Estado, representado pela Secretaria de Turismo (Setur), e o Sebrae-RN, com execução do Instituto Vivejar, busca não apenas criar novos produtos turísticos, mas também incluir comunidades tradicionais indígenas e quilombolas, além de gerar renda nas áreas beneficiadas.

Entre as comunidades envolvidas no projeto estão o Território Potiguara Katu, em Canguaretama/Goianinha; a Comunidade do Porto, em Canguaretama; a Comunidade Quilombola de Sibaúma, em Tibau do Sul; e a Comunidade Indígena Sagi-Trabanda, em Baía Formosa. Com o apoio do governo estadual e do Governo do RN, cada uma dessas áreas está desenvolvendo ou aprimorando roteiros turísticos que destacam suas tradições culturais e naturais, desde a culinária até o artesanato local.

O projeto vai além da simples criação de roteiros, envolvendo também oficinas, encontros e ações que fortalecem a capacidade das comunidades de gerir e promover o turismo de forma sustentável. Desde o seu lançamento, a experiência já foi compartilhada em 10 eventos do setor, e os representantes das comunidades receberam suporte para participar da Feira dos Municípios e Produtos Turísticos do RN (Femptur), além de visitas e imersões nas comunidades envolvidas. Cerca de 70 pessoas estão ativamente envolvidas no projeto, demonstrando um compromisso crescente com seu sucesso e desenvolvimento contínuo.

“É essencial que as comunidades se apropriem e continuem engajadas com os resultados do projeto, desenvolvendo o turismo mesmo após a nossa facilitação”, destaca Ana Rosa Proença, gestora do projeto.

Além de promover os aspectos culturais e turísticos, o projeto também aborda questões sociais, mantendo um diálogo constante com as comunidades por meio de grupos de WhatsApp e visitas regulares, garantindo que quaisquer problemas que possam impactar o turismo sejam prontamente abordados. Outro aspecto destacável é a participação feminina, representando 88% das pessoas ativas no projeto, evidenciando o protagonismo das mulheres nessa iniciativa.


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos