Prefeito de Elói de Souza decreta estado de calamidade financeira mesmo recebendo grandes repasses de dinheiro
Imagem Elói de Souza tem mais um escândalo da administração

0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

O prefeito Maciel Gomes decretou Estado de Calamidade Financeira no município de Senador Elói de Souza.

Estranhamente, ao tempo que decreta calamidade, ele faz mais uma de suas famosas viagens em busca de recursos junto com seus secretários inseparáveis que são eles: Neto de Domicio, secretário de Administração e Recursos Humanos, esposo da então pré-candidata Edivânia e Bárbara Gomes, primeira-dama e secretária de Governo.

Com o decreto de calamidade, o município fica dispensado de fazer licitação, podendo celebrar contratos através de dispensas.

Vale salientar que as diárias para ambos foram pagas com recursos da Prefeitura. O município recebe em 2024 mais de R$ 4 milhões de reais. O decreto causou revolta e nova polêmica na cidade.

Município afunda em escândalos

Nas últimas semanas, outras denúncias sobre a má administração pública chegaram a nossa redação.

No dia 10 de março, publicamos uma denúncia de que a porta da Unidade de Saúde do Centro do município era fechada com tapume há mais de um ano.

Já no dia 11, publicamos uma matéria sobre o cancelamento das aulas sem aviso prévio.

De acordo com relatos, na manhã de 11 de março,  quando começaria o ano letivo no município, todos foram pegos de surpresa com a notícia de que não haveria aula.

Pais, alunos e professores só souberam do cancelamento ao chegarem nas unidades escolares. 

No dia 15, a novidade foi a nomeação da sogra do prefeito, uma auxiliar de serviços gerais, para ocupar o cargo de Secretária Municipal de Saúde

A nomeação da sogra do prefeito para uma posição de tamanha responsabilidade levanta questões éticas e legais, não só pelo parentesco, mas por sua função anterior.

A prática de nepotismo, além de ferir princípios éticos e morais, configura uma violação da legislação vigente. É fundamental que os princípios da moralidade, impessoalidade e legalidade sejam respeitados em todas as esferas da administração pública. 

Nossa redação segue acompanhando atentamente.

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



Prefeito de Elói de Souza decreta estado de calamidade financeira mesmo recebendo grandes repasses



Prefeito de Elói de Souza decreta estado de calamidade financeira mesmo recebendo grandes repasses de dinheiro

O prefeito Maciel Gomes decretou Estado de Calamidade Financeira no município de Senador Elói de Souza.

Estranhamente, ao tempo que decreta calamidade, ele faz mais uma de suas famosas viagens em busca de recursos junto com seus secretários inseparáveis que são eles: Neto de Domicio, secretário de Administração e Recursos Humanos, esposo da então pré-candidata Edivânia e Bárbara Gomes, primeira-dama e secretária de Governo.

Com o decreto de calamidade, o município fica dispensado de fazer licitação, podendo celebrar contratos através de dispensas.

Vale salientar que as diárias para ambos foram pagas com recursos da Prefeitura. O município recebe em 2024 mais de R$ 4 milhões de reais. O decreto causou revolta e nova polêmica na cidade.

Município afunda em escândalos

Nas últimas semanas, outras denúncias sobre a má administração pública chegaram a nossa redação.

No dia 10 de março, publicamos uma denúncia de que a porta da Unidade de Saúde do Centro do município era fechada com tapume há mais de um ano.

Já no dia 11, publicamos uma matéria sobre o cancelamento das aulas sem aviso prévio.

De acordo com relatos, na manhã de 11 de março,  quando começaria o ano letivo no município, todos foram pegos de surpresa com a notícia de que não haveria aula.

Pais, alunos e professores só souberam do cancelamento ao chegarem nas unidades escolares. 

No dia 15, a novidade foi a nomeação da sogra do prefeito, uma auxiliar de serviços gerais, para ocupar o cargo de Secretária Municipal de Saúde

A nomeação da sogra do prefeito para uma posição de tamanha responsabilidade levanta questões éticas e legais, não só pelo parentesco, mas por sua função anterior.

A prática de nepotismo, além de ferir princípios éticos e morais, configura uma violação da legislação vigente. É fundamental que os princípios da moralidade, impessoalidade e legalidade sejam respeitados em todas as esferas da administração pública. 

Nossa redação segue acompanhando atentamente.


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos