Imagem Foto: Alberto Leandro

0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

A principal reivindicação dos servidores é a recomposição salarial de 34,22% para os técnicos da carreira do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação (PCCTAE) e 22,71% para os docentes da carreira do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT).  

Até o momento, a proposta realizada pelo Governo Federal foi do reajuste zero para esse ano e atualização de três benefícios a partir de maio: elevar o auxílio alimentação de R$ 658,00 para R$ 1.000,00; elevar o per capita saúde do valor médio de R$ 144,00 para 215,00; elevar o auxílio creche de R$ 321,00 para R$ 484,90.  

Na 187ª Plenária Nacional do Sindicato Nacional dos Servidores Federais na Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe), em Brasília, os servidores recusaram a proposta e reafirmaram a importância da sindicalização dos servidores para fortalecer a luta da categoria pela reestruturação da carreira e pelo reajuste salarial, bem como uma maior participação dos servidores e das servidoras nas atividades do sindicato.

Sem respostas positivas, os servidores optaram pela realização da greve, que acontecerá no dia 3 de abril.

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



Indicativo de greve é aprovado por servidores dos Institutos Federais



A principal reivindicação dos servidores é a recomposição salarial de 34,22% para os técnicos da carreira do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação (PCCTAE) e 22,71% para os docentes da carreira do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT).  

Até o momento, a proposta realizada pelo Governo Federal foi do reajuste zero para esse ano e atualização de três benefícios a partir de maio: elevar o auxílio alimentação de R$ 658,00 para R$ 1.000,00; elevar o per capita saúde do valor médio de R$ 144,00 para 215,00; elevar o auxílio creche de R$ 321,00 para R$ 484,90.  

Na 187ª Plenária Nacional do Sindicato Nacional dos Servidores Federais na Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe), em Brasília, os servidores recusaram a proposta e reafirmaram a importância da sindicalização dos servidores para fortalecer a luta da categoria pela reestruturação da carreira e pelo reajuste salarial, bem como uma maior participação dos servidores e das servidoras nas atividades do sindicato.

Sem respostas positivas, os servidores optaram pela realização da greve, que acontecerá no dia 3 de abril.


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos