0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

Um homem faleceu por descaso hospitalar, segundo o relato de familiares. Na última terça-feira (16), após passar mal, o homem foi levado ao hospital Regional de Caicó, mas por falta de leito o paciente foi medicado e liberado para voltar a sua residência.

Na quinta-feira (18) o quadro se agravou e o homem precisou retornar ao hospital, no entanto, não havia vagas disponíveis na Unidade de terapia intensiva (UTI), o paciente então foi encaminhado para a sala vermelha do hospital.

Somente na sexta-feira, quando a situação do paciente teve um agravante ainda maior, conseguiram encaminhá-lo para UTI, onde solicitaram um exame de urocultura e uma tomografia, mas o hospital não tinha condições de realizar os exames e não possuíam uma ambulância para levar o paciente a outro hospital.

Diante das condições, a única solução encontrada pelos agentes seria monitorar o quadro do paciente, para ver se haveria melhoras no dia seguinte. Infelizmente, no sábado (20), o homem não resistiu e veio a óbito às 23h30. Familiares irão solicitar o prontuário para entender o que aconteceu.

O Potengi está acompanhando o caso.

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



Homem vem a óbito por descaso hospitalar no Hospital Regional de Caicó



Um homem faleceu por descaso hospitalar, segundo o relato de familiares. Na última terça-feira (16), após passar mal, o homem foi levado ao hospital Regional de Caicó, mas por falta de leito o paciente foi medicado e liberado para voltar a sua residência.

Na quinta-feira (18) o quadro se agravou e o homem precisou retornar ao hospital, no entanto, não havia vagas disponíveis na Unidade de terapia intensiva (UTI), o paciente então foi encaminhado para a sala vermelha do hospital.

Somente na sexta-feira, quando a situação do paciente teve um agravante ainda maior, conseguiram encaminhá-lo para UTI, onde solicitaram um exame de urocultura e uma tomografia, mas o hospital não tinha condições de realizar os exames e não possuíam uma ambulância para levar o paciente a outro hospital.

Diante das condições, a única solução encontrada pelos agentes seria monitorar o quadro do paciente, para ver se haveria melhoras no dia seguinte. Infelizmente, no sábado (20), o homem não resistiu e veio a óbito às 23h30. Familiares irão solicitar o prontuário para entender o que aconteceu.

O Potengi está acompanhando o caso.


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos