Imagem Redes sociais

0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

A noite do dia último dia 5 foi agitada em Tangará. A pequena cidade de pouco mais de 15 mil habitantes, estava à espera do julgamento de impeachment contra o prefeito Dr. Airton. Contudo, a votação acabou não ocorrendo na Câmara Municipal. A emoção ficou por conta da filha de Airton, e prefeita na prática, Elane Bezerra, que do lado de fora do Legislativo, com microfone em mãos, reunindo sua claque, anunciou que “agora vocês vão conhecer a verdade… agora vai ter bomba.”

Ao ter palavra negada no plenário da Câmara, a secretária discursou à céu aberto, informando que “agora vou jogar no ventilador”. Entre tantas acusações, Elane destacou “lá atrás, na campanha ainda, eles fizeram (o vice e os vereadores) os planos de entrar na Prefeitura de Tangará através de Dr. Airton. E achavam que quando chegassem lá eles iam mandar e desmandar. E quando eles viram que não era bem assim, então eles começaram a se revoltar e a perseguir.”

A secretária acusou o vice-prefeito, Augusto César, de querer aparelhar à Prefeitura com emprego fantasma, e empregar, a amante, sem conhecimento da esposa à época. Deletou que seu pai foi acuado na casa da ex-vereadora Miriam Paiva, para entregar à Prefeitura para Magdiel Bezerra, filho de Dr. Airton. Incriminou a mãe do vereador Breno, Marlene, de empregar comissionados à seu bel-prazer sem consentimento do prefeito, que em seguida os demitiu. “Por isso a revolta desse outro aí (Breno)”, exprimiu Elane.

Revelou que Dr. Airton não aparece em público porquê foi ameaçado de morte. Acusou Augusto e Magdiel de estarem em conluio para tomarem a cadeira de Dr. Airton. “Que espécie de ser humano é esse?”, indaga Elane sobre seu irmão. Ainda incriminou o irmão “de roubar o próprio pai”, quantia “muito mais de 125 mil, que a gente tem os extratos para provar.”

Sem cerimônia, tachou que o processo de interdição do pai, movido por Magdiel, “é irregular, ilegal”. Afirmou que o juiz da Comarca de Tangará, Daniel Augusto Freire, só deu seguimento a ação “porquê a gente não deu o terreno que ele queria. Que ele queria a gente comprasse de uma pessoa dele, que ele queria se beneficiar.”

A dama de ferro, como é conhecida Elane, vociferou “tudo que tô dizendo aqui eu não tô dizendo sem provas não, eu tenho provas de tudo.” Resta saber se os acusados pela secretária irão acioná-la na Justiça para que ela prove tudo que afirmou, ou se ficará “por isso mesmo”, “elas por elas”, como se diz no ditame popular.

Segue o link do vídeo bombástico da dama de ferro, a repercussão é no canal de Hadaylton Freire: https://www.youtube.com/watch?v=UXdg6TmzZio&t=14s

O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte



Catilinárias de Elane Bezerra ficarão “elas por elas”?



A noite do dia último dia 5 foi agitada em Tangará. A pequena cidade de pouco mais de 15 mil habitantes, estava à espera do julgamento de impeachment contra o prefeito Dr. Airton. Contudo, a votação acabou não ocorrendo na Câmara Municipal. A emoção ficou por conta da filha de Airton, e prefeita na prática, Elane Bezerra, que do lado de fora do Legislativo, com microfone em mãos, reunindo sua claque, anunciou que “agora vocês vão conhecer a verdade… agora vai ter bomba.”

Ao ter palavra negada no plenário da Câmara, a secretária discursou à céu aberto, informando que “agora vou jogar no ventilador”. Entre tantas acusações, Elane destacou “lá atrás, na campanha ainda, eles fizeram (o vice e os vereadores) os planos de entrar na Prefeitura de Tangará através de Dr. Airton. E achavam que quando chegassem lá eles iam mandar e desmandar. E quando eles viram que não era bem assim, então eles começaram a se revoltar e a perseguir.”

A secretária acusou o vice-prefeito, Augusto César, de querer aparelhar à Prefeitura com emprego fantasma, e empregar, a amante, sem conhecimento da esposa à época. Deletou que seu pai foi acuado na casa da ex-vereadora Miriam Paiva, para entregar à Prefeitura para Magdiel Bezerra, filho de Dr. Airton. Incriminou a mãe do vereador Breno, Marlene, de empregar comissionados à seu bel-prazer sem consentimento do prefeito, que em seguida os demitiu. “Por isso a revolta desse outro aí (Breno)”, exprimiu Elane.

Revelou que Dr. Airton não aparece em público porquê foi ameaçado de morte. Acusou Augusto e Magdiel de estarem em conluio para tomarem a cadeira de Dr. Airton. “Que espécie de ser humano é esse?”, indaga Elane sobre seu irmão. Ainda incriminou o irmão “de roubar o próprio pai”, quantia “muito mais de 125 mil, que a gente tem os extratos para provar.”

Sem cerimônia, tachou que o processo de interdição do pai, movido por Magdiel, “é irregular, ilegal”. Afirmou que o juiz da Comarca de Tangará, Daniel Augusto Freire, só deu seguimento a ação “porquê a gente não deu o terreno que ele queria. Que ele queria a gente comprasse de uma pessoa dele, que ele queria se beneficiar.”

A dama de ferro, como é conhecida Elane, vociferou “tudo que tô dizendo aqui eu não tô dizendo sem provas não, eu tenho provas de tudo.” Resta saber se os acusados pela secretária irão acioná-la na Justiça para que ela prove tudo que afirmou, ou se ficará “por isso mesmo”, “elas por elas”, como se diz no ditame popular.

Segue o link do vídeo bombástico da dama de ferro, a repercussão é no canal de Hadaylton Freire: https://www.youtube.com/watch?v=UXdg6TmzZio&t=14s


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos