Audiência no STF debaterá descumprimento da decisão sobre o “orçamento secreto”



0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos

Imagem Flavio Dino retoma discussão das emendas de relator Foto: Gustavo Moreno/SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Flávio Dino, marcou para o dia 1º de agosto uma audiência para discutir o suposto descumprimento da decisão do Tribunal que determinou a inconstitucionalidade do chamado “orçamento secreto”.

A decisão de Dino veio após uma petição de entidades que atuam como “amigas da Corte”, como a Associação Contas Abertas, Transparência Brasil e Transparência Internacional. Estas organizações comunicaram ao Tribunal a “persistência do descumprimento da decisão”.

O “orçamento secreto” refere-se às emendas de relator, conhecidas como RP-9, que permitiam aos congressistas destinar recursos da União sem detalhamento no sistema de controle de execução orçamentária, apesar de não serem oficialmente “secretas”.

Em 19 de dezembro de 2022, o STF, por 6 votos a 5, declarou a inconstitucionalidade das emendas de relator. Os ministros argumentaram que a modalidade carecia de transparência na destinação dos recursos.

Flávio Dino irá conduzir a audiência de conciliação e intimou para comparecimento:

  • Paulo Gonet, procurador-geral da República
  • Bruno Dantas, presidente do Tribunal de Contas da União (TCU)
  • Jorge Messias, ministro-chefe da Advocacia Geral da União (AGU)

Antes de marcar a audiência, Dino havia solicitado informações sobre o tema aos presidentes da República, Câmara e Senado, e declarou que “fica evidente o interesse dos Poderes Legislativo e Executivo em atender às ordens judiciais”. Em maio, a Câmara negou qualquer descumprimento da decisão. No entanto, Dino afirmou que ainda existem “fatos que demandam definitivo esclarecimento”.

A audiência será uma oportunidade para discutir e esclarecer as alegações de descumprimento da decisão do STF, buscando assegurar a transparência e a conformidade com a determinação judicial sobre o “orçamento secreto”.






O Potengi

Portal de notícias e conteúdos do Rio Grande do Norte


Audiência no STF debaterá descumprimento da decisão sobre o “orçamento secreto”



Imagem Flavio Dino retoma discussão das emendas de relator Foto: Gustavo Moreno/SCO/STF


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Flávio Dino, marcou para o dia 1º de agosto uma audiência para discutir o suposto descumprimento da decisão do Tribunal que determinou a inconstitucionalidade do chamado “orçamento secreto”.

A decisão de Dino veio após uma petição de entidades que atuam como “amigas da Corte”, como a Associação Contas Abertas, Transparência Brasil e Transparência Internacional. Estas organizações comunicaram ao Tribunal a “persistência do descumprimento da decisão”.

O “orçamento secreto” refere-se às emendas de relator, conhecidas como RP-9, que permitiam aos congressistas destinar recursos da União sem detalhamento no sistema de controle de execução orçamentária, apesar de não serem oficialmente “secretas”.

Em 19 de dezembro de 2022, o STF, por 6 votos a 5, declarou a inconstitucionalidade das emendas de relator. Os ministros argumentaram que a modalidade carecia de transparência na destinação dos recursos.

Flávio Dino irá conduzir a audiência de conciliação e intimou para comparecimento:

  • Paulo Gonet, procurador-geral da República
  • Bruno Dantas, presidente do Tribunal de Contas da União (TCU)
  • Jorge Messias, ministro-chefe da Advocacia Geral da União (AGU)

Antes de marcar a audiência, Dino havia solicitado informações sobre o tema aos presidentes da República, Câmara e Senado, e declarou que “fica evidente o interesse dos Poderes Legislativo e Executivo em atender às ordens judiciais”. Em maio, a Câmara negou qualquer descumprimento da decisão. No entanto, Dino afirmou que ainda existem “fatos que demandam definitivo esclarecimento”.

A audiência será uma oportunidade para discutir e esclarecer as alegações de descumprimento da decisão do STF, buscando assegurar a transparência e a conformidade com a determinação judicial sobre o “orçamento secreto”.


0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos