URGENTE: AGRESSÃO AO MEIO AMBIENTE. SEM PLANEJAMENTO ADEQUADO, ATERRO VIRA NOVO LIXÃO EM SANTA CRUZ.

|

|








As imagens são assustadoras e preocupantes vindas do ATERRO CONTROLADO inaugurado no final de outubro, de 2019, portanto, há apenas três mês, na cidade de Santa Cruz/RN

Depois de muita luta da população e aperto do Ministério Público, a prefeitura de Santa Cruz desativou em outubro de 2019, o LIXÃO existente nas proximidades do Alto de Santa Rita, o que foi comemorado pelo os cidadãos e cidadãs, sobretudo, do Bairro Paraíso, constantemente sufocados pela fumaça tóxicas oriundas das queimadas do lixão. Portanto! Não há dúvidas quanto a importância do fechamento do LIXÃO. 

Mas você já parou para se perguntar: e agora, o que tem sido feito com o lixo da cidade santa? Provavelmente você tenha visto fotos e vídeos do excelentíssimo prefeito Ivanildinho anunciando a chegada do ATERRO CONTROLADO. Palmas, sorrisos, festas, aperto de mão, tudo por uma boa causa. Mas será que tem sido boa mesmo? Pelas imagens não.

Boi que morreu depois de ingerir sacas plasticas 
Boa parte dos Santa-cruzenses propagam nas ruas, vielas e redes sociais que há anos, as ações do poder público municipal caracterizam-se pela maquiagem, ou seja, algo que parece ser, mas que na verdade não é. 

Por mais que essa luta para retirada do lixão no espaço urbano tenha durado pelo menos 10 anos, a conferir pelas imagens, o ATERRO CONTROLADO parece ter sido feito as pressas, de forma assolada e sem o planejamento adequado, e a conta chega. Há uma clara agressão ao meio ambiente, assim, podemos dizer que a prefeitura cobriu um santo (tirando o lixão) mas descobriu outro (agressão ao meio ambiente). 

Diversas comunidades rurais, a saber: Mangagá, Paulista, Ipueira e Santa Helena, além da fazenda umbuzeiro, em apenas 03 meses já sofrem as consequências. Se permanecer desta forma, o problema para quem reside ou tem atividades de subsistência nessas comunidades como a criação de bovinos, caprinos, porcos, galinhas, será desastrosa. Há relatos de diversos animais mortos por consequência da má gerência do aterro. 

Alô Ministério Público! O problema parece continuar. A agressão agora é com o meio ambiente e a população rural de diversas comunidades. É urgente a busca por uma saída adequada, antes que o problema tome proporções ainda maiores.
Boi que morreu recentemente por ingerir sacas plasticas.
Sacas plasticas retirada do estomaga do boi

Compartilhe:


0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments



URGENTE: AGRESSÃO AO MEIO AMBIENTE. SEM PLANEJAMENTO ADEQUADO, ATERRO VIRA NOVO LIXÃO EM SANTA CRUZ.



As imagens são assustadoras e preocupantes vindas do ATERRO CONTROLADO inaugurado no final de outubro, de 2019, portanto, há apenas três mês, na cidade de Santa Cruz/RN.  Depois de muita luta da população e aperto do Ministério Público, a prefeitura de Santa Cruz desativou em outubro de 2019, o LIXÃO existente nas proximidades do Alto…



As imagens são assustadoras e preocupantes vindas do ATERRO CONTROLADO inaugurado no final de outubro, de 2019, portanto, há apenas três mês, na cidade de Santa Cruz/RN

Depois de muita luta da população e aperto do Ministério Público, a prefeitura de Santa Cruz desativou em outubro de 2019, o LIXÃO existente nas proximidades do Alto de Santa Rita, o que foi comemorado pelo os cidadãos e cidadãs, sobretudo, do Bairro Paraíso, constantemente sufocados pela fumaça tóxicas oriundas das queimadas do lixão. Portanto! Não há dúvidas quanto a importância do fechamento do LIXÃO. 

Mas você já parou para se perguntar: e agora, o que tem sido feito com o lixo da cidade santa? Provavelmente você tenha visto fotos e vídeos do excelentíssimo prefeito Ivanildinho anunciando a chegada do ATERRO CONTROLADO. Palmas, sorrisos, festas, aperto de mão, tudo por uma boa causa. Mas será que tem sido boa mesmo? Pelas imagens não.

Boi que morreu depois de ingerir sacas plasticas 
Boa parte dos Santa-cruzenses propagam nas ruas, vielas e redes sociais que há anos, as ações do poder público municipal caracterizam-se pela maquiagem, ou seja, algo que parece ser, mas que na verdade não é. 

Por mais que essa luta para retirada do lixão no espaço urbano tenha durado pelo menos 10 anos, a conferir pelas imagens, o ATERRO CONTROLADO parece ter sido feito as pressas, de forma assolada e sem o planejamento adequado, e a conta chega. Há uma clara agressão ao meio ambiente, assim, podemos dizer que a prefeitura cobriu um santo (tirando o lixão) mas descobriu outro (agressão ao meio ambiente). 

Diversas comunidades rurais, a saber: Mangagá, Paulista, Ipueira e Santa Helena, além da fazenda umbuzeiro, em apenas 03 meses já sofrem as consequências. Se permanecer desta forma, o problema para quem reside ou tem atividades de subsistência nessas comunidades como a criação de bovinos, caprinos, porcos, galinhas, será desastrosa. Há relatos de diversos animais mortos por consequência da má gerência do aterro. 

Alô Ministério Público! O problema parece continuar. A agressão agora é com o meio ambiente e a população rural de diversas comunidades. É urgente a busca por uma saída adequada, antes que o problema tome proporções ainda maiores.
Boi que morreu recentemente por ingerir sacas plasticas.
Sacas plasticas retirada do estomaga do boi

Compartilhe:


0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments