UMA DATA, DOIS EVENTOS E, DIFERENTES DIMENSÕES



0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos


O dia 28 de abril é dedicado à educação. A adoção desta data tem por objetivo central o despertar da consciência da Comunidade, quanto à importância e necessidade de se valorizar a educação escolar, social e familiar, como fundamentos iniciais indispensáveis à construção da vida e futuro promissor do ser humano.

Mesmo nessa condição de simples profissional da área, não sabendo tratar do assunto com a tonalidade que o tema requer, ainda assim, me deleito e ouso rebuscar à história, para enxergar na exatidão do tempo, desde quando a educação se ressente, menos pela escassez de recursos e mais pela indiferença daqueles que, no curso de tão longe período, estiveram à frente dos destinos desta pujante nação, em especial, de tão singular segmento.

Gostaria de falar de Educação no sentido mais abrangente da expressão: Básica, incluindo à Infantil, Fundamental, Média, Superior, de Jovens e Adultos, Profissional, acrescentando-se os temas transversais, bem como os Saberes Pedagógicos, completando tal formação. No entanto, no momento, não vai ser possível um aprofundamento maior, dada a inoportunidade de se observar educação e ensino, sem a abordagem das questões econômicas, políticas e sociais.

O fato é que, desde 1930, quando foi criado o Ministério da Educação e Saúde Pública (MESP), cujo titular era o Dr. Francisco Campos, que os Projetos, Planos e Reformas estruturais do ensino se sucedem, sem alcançar os objetivos e metas delineados.

Em resumo, para não sermos de todo injustos, no longo do trajeto percorrido, alguns avanços foram alcançados, só que, nesse cadenciado, levaremos um bom tempo, ainda, para elevarmos o nível do aprendizado e a consequente melhoria qualitativa da educação às condições exigíveis da contemporaneidade.

Para tanto, nem pensar na exitosidade da profícua finalidade da educação, se não incluirmos no bojo dos projetos educacionais, como prioridade nº 1 (um), os profissionais responsáveis, na sua essência, pelos processos de mudanças das sociedades, que são os professores, contemplando-os com expressivos investimentos na sua formação e desenvolvimento.

Enfim, mesmo com a persistência das dificuldades da conjuntura reinante, reconheçamos, a educação não é tudo, mas é quase tudo. É o caminho para buscarmos um porto seguro. Parabéns, fazemos questão de comemorar seu dia. Você é o máximo! Não vamos desistir de você!

Outro evento, outro motivo que me faz imensamente feliz, embora não atribuamos igual dimensão. É o meu natalício. Na mesma data, coincidentemente, acontece. Quanto à dimensão, é infinitamente menor, mas com a Graça de Deus, indubitavelmente, tornar-se-á grandiosa, sempre.
Lembrei-me, neste momento, dos belos versos de SANTA TEREZINHA, que não é a minha, claro!
“Te chamam de
Deus e de Senhor,
Te chamam de
Deus e Salvador.”
”E eu me atrevo
a Te chamar de Meu Amor”.



Então, pelo Dom da Vida, pela minha Saúde, pela minha Paz, pelos meus Filhos e Netos, pela minha Família, pelos meus Amigos (as) de Misericórdia e Fé, por tudo isso e muito mais que me favorecestes, em Vos proclamo e agradeço,

Obrigadíssimo Senhor (Deus/Jesus Cristo), por mais uma primavera, e que muitas, com vida, haverão de sucedê-la, AMÉM!



Até o próximo! 
Dinamérico Augusto de Medeiros

Compartilhe:

UMA DATA, DOIS EVENTOS E, DIFERENTES DIMENSÕES





O dia 28 de abril é dedicado à educação. A adoção desta data tem por objetivo central o despertar da consciência da Comunidade, quanto à importância e necessidade de se valorizar a educação escolar, social e familiar, como fundamentos iniciais indispensáveis à construção da vida e futuro promissor do ser humano.

Mesmo nessa condição de simples profissional da área, não sabendo tratar do assunto com a tonalidade que o tema requer, ainda assim, me deleito e ouso rebuscar à história, para enxergar na exatidão do tempo, desde quando a educação se ressente, menos pela escassez de recursos e mais pela indiferença daqueles que, no curso de tão longe período, estiveram à frente dos destinos desta pujante nação, em especial, de tão singular segmento.

Gostaria de falar de Educação no sentido mais abrangente da expressão: Básica, incluindo à Infantil, Fundamental, Média, Superior, de Jovens e Adultos, Profissional, acrescentando-se os temas transversais, bem como os Saberes Pedagógicos, completando tal formação. No entanto, no momento, não vai ser possível um aprofundamento maior, dada a inoportunidade de se observar educação e ensino, sem a abordagem das questões econômicas, políticas e sociais.

O fato é que, desde 1930, quando foi criado o Ministério da Educação e Saúde Pública (MESP), cujo titular era o Dr. Francisco Campos, que os Projetos, Planos e Reformas estruturais do ensino se sucedem, sem alcançar os objetivos e metas delineados.

Em resumo, para não sermos de todo injustos, no longo do trajeto percorrido, alguns avanços foram alcançados, só que, nesse cadenciado, levaremos um bom tempo, ainda, para elevarmos o nível do aprendizado e a consequente melhoria qualitativa da educação às condições exigíveis da contemporaneidade.

Para tanto, nem pensar na exitosidade da profícua finalidade da educação, se não incluirmos no bojo dos projetos educacionais, como prioridade nº 1 (um), os profissionais responsáveis, na sua essência, pelos processos de mudanças das sociedades, que são os professores, contemplando-os com expressivos investimentos na sua formação e desenvolvimento.

Enfim, mesmo com a persistência das dificuldades da conjuntura reinante, reconheçamos, a educação não é tudo, mas é quase tudo. É o caminho para buscarmos um porto seguro. Parabéns, fazemos questão de comemorar seu dia. Você é o máximo! Não vamos desistir de você!

Outro evento, outro motivo que me faz imensamente feliz, embora não atribuamos igual dimensão. É o meu natalício. Na mesma data, coincidentemente, acontece. Quanto à dimensão, é infinitamente menor, mas com a Graça de Deus, indubitavelmente, tornar-se-á grandiosa, sempre.
Lembrei-me, neste momento, dos belos versos de SANTA TEREZINHA, que não é a minha, claro!
“Te chamam de
Deus e de Senhor,
Te chamam de
Deus e Salvador.”
”E eu me atrevo
a Te chamar de Meu Amor”.



Então, pelo Dom da Vida, pela minha Saúde, pela minha Paz, pelos meus Filhos e Netos, pela minha Família, pelos meus Amigos (as) de Misericórdia e Fé, por tudo isso e muito mais que me favorecestes, em Vos proclamo e agradeço,

Obrigadíssimo Senhor (Deus/Jesus Cristo), por mais uma primavera, e que muitas, com vida, haverão de sucedê-la, AMÉM!



Até o próximo! 
Dinamérico Augusto de Medeiros

Compartilhe:

0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos