Lara Bianck, trás a tona a Ação Civil Pública do M.P. de Santa Cruz/RN exigindo a Criação de Centro de Zoonoses à gestão municipal.



0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos


Procurada para participar de uma reunião a pedido que lhe feito para que a mesma pudesse se fazer presente, reunião essa que aconteceu nesta segunda feira dia de 17 de fevereiro ás 13h da tarde no Mercado Público da cidade Santa Cruz/RN, onde a informação que lhe chegou foi um dos assuntos a ser tratado seria questões relacionadas aos animais como cães adentram aquele local e que existia uma determinação judicial que penalizaria Sra. Betânia que tem estabelecimento naquela localidade, e pelo fato dela alimentar os animais do lado de fora do Mercado Público, e mesmo eles sendo alimentados do lado de fora eles sempre acabam adentrando no mercado. O que o fato deles entrarem no mercado público não é culpa da Sra. Betânia.
Ao procurar da Sra. Betânia se em algum momento ela chegou a ser notificada com alguma intimação por parte da justiça e ela quando disse que não, Lara Bianck a tranquilizou dizendo: “Para que a mesma ficasse calma, pois se a mesma não chegou a receber nenhuma notificação até o momento é por que não existe nenhuma denúncia contra uma pessoa que desenvolve um trabalho social voltado aos animais e se existisse seria injusto, mas não se preocupe que eu vou procurar saber diretamente no Ministério Público se realmente você tivesse que responder por isso e que eu iria tentar fazer de tudo para arrumar advogados para lhe defender.
A reunião aconteceu eu estive presente ouvindo atentamente tudo. O objetivo da reunião era para tratar da questão da higiene geral e cada espaço individual dos boxes do Mercado Público, marcar a dedetização do local para o mais breve possível, por que segundo a Coordenadora da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do Município de Santa Cruz/RN – Márcia que foi quem conduziu a reunião. Existiam várias denúncias de falta de higiene do Mercado Público. Foi onde Lara Bianck começou a questionar quais eram as denúncias da falta de higiene daquele espaço e se ela tinha algo documentado e detalhado dessas denúncias, foi quando a mesma respondeu: “Que não, não conhecimento dessas denúncias documentadas ou registrada no Ministério Público, não!” E foi onde Lara falou que se não existe nada documentado não se pode caracterizar como denuncia formal.” E a mesma não se pronunciou no momento foi a Lara Bianck continuou… dizendo: “E com relação aos animais que entram nesse espaço se eles acabam incomodando determinadas pessoas, que por um lado eu até posso entender que este local é um local onde se comercializa o alimento ( carnes e misturas das mais variadas espécie e qualidade) para a mesa de várias pessoas como também é comercializado alimentações neste espaço, e a presença de animais pode não ser legal por que muitos deles podem soltar pelos e entre outras coisas, mas saiba se eles estão aqui é pela falta de espaço, você mesma Márcia lembra que no Plano de Ações Plurianuais do município realizado em 2016, onde você estava presente e pontuou propostas junto comigo pela implementação da Centro de Zoonoses e Espaço de Acolhimento as animais em situação de abandono, assim como também essa questão já foi discutida por diversas vezes nas Conferências Municipais de Saúde de Santa Cruz/RN e até hoje a gestão se mostra omissa a isso, e se enquanto a gestão não demostrar interesse a situação só tente a piorar e com isso os animais acabarem ocupando os espaços impróprios para eles.
A resposta da Coordenadora da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente a minha fala foi: Isso daí você ver com a ONG, e Lara disse: ” Ver com a ONG nada vou ver mesmo é com o Ministério Público que é quem cuida dessa parte, e não se preocupe assim que eu sair daqui vou ao ministério público procurar saber quais procedimentos que existe a cerca da problemática da higienização desse local, como também dos procedimentos existentes voltados aos a politica de cuidados aos animais.” A mesma sem argumento e nada a falar a respeito mudou assunto e prosseguiu com a reunião.
Lara Bianck e mais alguns defensores e defensoras da causa animal ali presente, comentávamos entre nós: “Olha ela não tem nenhum respaldo e conhecimento para falar sobre esse assunto que joga a responsabilidade sobre a ONG de Defesa dos Animais que não compete a ONG a execução dessa política pública e sim compete a gestão a aplicar recursos para a construção do Zoonoses e Centro de Acolhimento desses animais em situação de maus tratos e abandono.“.
Então ao sair da reunião Lara Bianck imediatamente procurou o Ministério Público para verificar o que existia de procedimento voltada a questão mencionada e no MP da cidade lhe foi apresentado uma Ação Civil Pública instalada pelo próprio Ministério Público desde do ano de 2017 quando veio a tona o caso de uma Cachorra com tumor exposto que sempre costumava ficar na calçada ao lado do palco da FACISA/UFRN Campus de Santa Cruz/RN que desde período até os dias atuais o processo já houve várias movimentações, mas que ainda continua tramitação na justiça e contra a Protetora da Causa Animal – a Sra. Betânia não existe nenhum procedimento judicial que possa penaliza-la injustamente pelos seus serviços prestados de grande relevância aos animais todo nosso cuidado e atenção .
Vamos aguardar o desfecho desse procedimento para os melhores cuidados e proteção com os animais em situação de abandono do município de Santa Cruz/RN.

Compartilhe:

Lara Bianck, trás a tona a Ação Civil Pública do M.P. de Santa Cruz/RN exigindo a Criação de Centro de Zoonoses à gestão municipal.




Procurada para participar de uma reunião a pedido que lhe feito para que a mesma pudesse se fazer presente, reunião essa que aconteceu nesta segunda feira dia de 17 de fevereiro ás 13h da tarde no Mercado Público da cidade Santa Cruz/RN, onde a informação que lhe chegou foi um dos assuntos a ser tratado seria questões relacionadas aos animais como cães adentram aquele local e que existia uma determinação judicial que penalizaria Sra. Betânia que tem estabelecimento naquela localidade, e pelo fato dela alimentar os animais do lado de fora do Mercado Público, e mesmo eles sendo alimentados do lado de fora eles sempre acabam adentrando no mercado. O que o fato deles entrarem no mercado público não é culpa da Sra. Betânia.
Ao procurar da Sra. Betânia se em algum momento ela chegou a ser notificada com alguma intimação por parte da justiça e ela quando disse que não, Lara Bianck a tranquilizou dizendo: “Para que a mesma ficasse calma, pois se a mesma não chegou a receber nenhuma notificação até o momento é por que não existe nenhuma denúncia contra uma pessoa que desenvolve um trabalho social voltado aos animais e se existisse seria injusto, mas não se preocupe que eu vou procurar saber diretamente no Ministério Público se realmente você tivesse que responder por isso e que eu iria tentar fazer de tudo para arrumar advogados para lhe defender.
A reunião aconteceu eu estive presente ouvindo atentamente tudo. O objetivo da reunião era para tratar da questão da higiene geral e cada espaço individual dos boxes do Mercado Público, marcar a dedetização do local para o mais breve possível, por que segundo a Coordenadora da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do Município de Santa Cruz/RN – Márcia que foi quem conduziu a reunião. Existiam várias denúncias de falta de higiene do Mercado Público. Foi onde Lara Bianck começou a questionar quais eram as denúncias da falta de higiene daquele espaço e se ela tinha algo documentado e detalhado dessas denúncias, foi quando a mesma respondeu: “Que não, não conhecimento dessas denúncias documentadas ou registrada no Ministério Público, não!” E foi onde Lara falou que se não existe nada documentado não se pode caracterizar como denuncia formal.” E a mesma não se pronunciou no momento foi a Lara Bianck continuou… dizendo: “E com relação aos animais que entram nesse espaço se eles acabam incomodando determinadas pessoas, que por um lado eu até posso entender que este local é um local onde se comercializa o alimento ( carnes e misturas das mais variadas espécie e qualidade) para a mesa de várias pessoas como também é comercializado alimentações neste espaço, e a presença de animais pode não ser legal por que muitos deles podem soltar pelos e entre outras coisas, mas saiba se eles estão aqui é pela falta de espaço, você mesma Márcia lembra que no Plano de Ações Plurianuais do município realizado em 2016, onde você estava presente e pontuou propostas junto comigo pela implementação da Centro de Zoonoses e Espaço de Acolhimento as animais em situação de abandono, assim como também essa questão já foi discutida por diversas vezes nas Conferências Municipais de Saúde de Santa Cruz/RN e até hoje a gestão se mostra omissa a isso, e se enquanto a gestão não demostrar interesse a situação só tente a piorar e com isso os animais acabarem ocupando os espaços impróprios para eles.
A resposta da Coordenadora da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente a minha fala foi: Isso daí você ver com a ONG, e Lara disse: ” Ver com a ONG nada vou ver mesmo é com o Ministério Público que é quem cuida dessa parte, e não se preocupe assim que eu sair daqui vou ao ministério público procurar saber quais procedimentos que existe a cerca da problemática da higienização desse local, como também dos procedimentos existentes voltados aos a politica de cuidados aos animais.” A mesma sem argumento e nada a falar a respeito mudou assunto e prosseguiu com a reunião.
Lara Bianck e mais alguns defensores e defensoras da causa animal ali presente, comentávamos entre nós: “Olha ela não tem nenhum respaldo e conhecimento para falar sobre esse assunto que joga a responsabilidade sobre a ONG de Defesa dos Animais que não compete a ONG a execução dessa política pública e sim compete a gestão a aplicar recursos para a construção do Zoonoses e Centro de Acolhimento desses animais em situação de maus tratos e abandono.“.
Então ao sair da reunião Lara Bianck imediatamente procurou o Ministério Público para verificar o que existia de procedimento voltada a questão mencionada e no MP da cidade lhe foi apresentado uma Ação Civil Pública instalada pelo próprio Ministério Público desde do ano de 2017 quando veio a tona o caso de uma Cachorra com tumor exposto que sempre costumava ficar na calçada ao lado do palco da FACISA/UFRN Campus de Santa Cruz/RN que desde período até os dias atuais o processo já houve várias movimentações, mas que ainda continua tramitação na justiça e contra a Protetora da Causa Animal – a Sra. Betânia não existe nenhum procedimento judicial que possa penaliza-la injustamente pelos seus serviços prestados de grande relevância aos animais todo nosso cuidado e atenção .
Vamos aguardar o desfecho desse procedimento para os melhores cuidados e proteção com os animais em situação de abandono do município de Santa Cruz/RN.

Compartilhe:

0 0 Avaliações
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos