Chagas vai à luta em outubro

Eleições 2024 Sem resguardo, vice-prefeito assume pré-candidatura, tendo diante de si à estrutura da máquina Executiva.


|


Imagem Redes sociais





Francisco das Chagas do Nascimento, o Chagas (MDB), lidera com 34,5% das intenções de votos a corrida à Prefeitura de Bom Jesus, segundo pesquisa OPotengi/Exacta, de dezembro. Chagas foi eleito na chapa de Clécio Azevedo (PL) no pleito passado, mas está rompido com o prefeito, e irá empunhar a bandeira da oposição na eleição de outubro.

O emedebista afirma que o rompimento com o mandatário adveio de questões relacionadas a máquina pública, “por não concordar com o comportamento de alguns secretários municipais”, é a afirmação de Chagas do porquê da ruptura com Clécio.

Em ritmo de pré-campanha, o emedebista é taxativo em dizer que é pré-candidato, “sou pré-candidato à prefeito. Sou filho natural da terra, tenho vários mandados de vereador, hoje sou vice-prefeito e estou na luta como pré-candidato.” Animado como seu nome vem sendo acolhido pela população, Chagas conta com o apoio do diretório do MDB, do vice-governador Walter Alves (MDB) e do deputado estadual Bernardo Amorim (PSDB).

Com uma dianteira de mais de 20% sobre o segundo colocado, conforme OPotengi/Exacta, Chagas terá a missão de destronar o grupo de Clécio. A missão é possível, vide a lista de serviços prestado pela cidade, e porque a popularidade do prefeito é relativa, nada de estelar, o que abre brechas para que o vice possa assumir à condição de titular a partir de 2025.

Compartilhe:


1 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments



Chagas vai à luta em outubro


Imagem Redes sociais

Eleições 2024 Sem resguardo, vice-prefeito assume pré-candidatura, tendo diante de si à estrutura da máquina Executiva.


Francisco das Chagas do Nascimento, o Chagas (MDB), lidera com 34,5% das intenções de votos a corrida à Prefeitura de Bom Jesus, segundo pesquisa OPotengi/Exacta, de dezembro. Chagas foi eleito na chapa de Clécio Azevedo (PL) no pleito passado, mas está rompido com o prefeito, e irá empunhar a bandeira da oposição na eleição de outubro.

O emedebista afirma que o rompimento com o mandatário adveio de questões relacionadas a máquina pública, “por não concordar com o comportamento de alguns secretários municipais”, é a afirmação de Chagas do porquê da ruptura com Clécio.

Em ritmo de pré-campanha, o emedebista é taxativo em dizer que é pré-candidato, “sou pré-candidato à prefeito. Sou filho natural da terra, tenho vários mandados de vereador, hoje sou vice-prefeito e estou na luta como pré-candidato.” Animado como seu nome vem sendo acolhido pela população, Chagas conta com o apoio do diretório do MDB, do vice-governador Walter Alves (MDB) e do deputado estadual Bernardo Amorim (PSDB).

Com uma dianteira de mais de 20% sobre o segundo colocado, conforme OPotengi/Exacta, Chagas terá a missão de destronar o grupo de Clécio. A missão é possível, vide a lista de serviços prestado pela cidade, e porque a popularidade do prefeito é relativa, nada de estelar, o que abre brechas para que o vice possa assumir à condição de titular a partir de 2025.

Compartilhe:


1 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments