Projeto de lei do marco legal do hidrogênio verde e da indústria verde será apresentado na segunda-feira

Ciência e Tecnologia A apresentação ocorrerá no Auditório da Governadoria, localizado no Centro Administrativo do Estado. As inscrições estão abertas até sexta-feira, 24, e podem ser realizadas via e-mail, sendo as vagas limitadas, mas disponíveis ao público em geral.


|


Imagem Reprodução





Na próxima segunda-feira, 27 de novembro, às 15h, será apresentado o Projeto de Lei (PL) que visa estabelecer o Marco Legal do Hidrogênio Verde e da Indústria Verde. O conteúdo do PL foi elaborado com a colaboração de pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) especializados em energias renováveis.

O hidrogênio verde, produzido por meio do processo de eletrólise da água com o uso de energia elétrica renovável, como a eólica ou solar, destaca-se como uma alternativa ambientalmente amigável. Pode ser empregado em células a combustível, gerando eletricidade sem impactos negativos ao meio ambiente, e serve como matéria-prima para a produção de produtos sustentáveis, como aço verde e e-metanol.

A UFRN, por meio do grupo de pesquisa Inovação de Produtos e Processos para Energias Renováveis (Creation), vinculado ao Centro de Tecnologia (CT), desempenhou papel fundamental nas pesquisas sobre hidrogênio verde. Estudos realizados pelo grupo revelaram que o Rio Grande do Norte possui uma competitividade significativa nas fontes de energias renováveis, tornando o estado propício para a produção desse tipo de hidrogênio.

O hidrogênio verde não apenas promove a sustentabilidade ambiental, mas também abre oportunidades para a exportação de energia do Brasil para outros países. Mario Gonzalez, professor do Departamento de Engenharia de Produção (Dep) e líder do Creation, destaca que o hidrogênio verde é essencial como meio de armazenamento para exportar o excedente de energia elétrica de fontes renováveis.

Em 2022, o grupo de pesquisa apresentou diretrizes ao Governo do Rio Grande do Norte para estabelecer esse mercado no estado. A partir desse ponto, um convênio entre a UFRN e o governo foi ajustado, permitindo estudos sobre as possibilidades da indústria verde no RN.

Compartilhe:


0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments



Projeto de lei do marco legal do hidrogênio verde e da indústria verde será apresentado na segunda-feira


Imagem Reprodução

Ciência e Tecnologia A apresentação ocorrerá no Auditório da Governadoria, localizado no Centro Administrativo do Estado. As inscrições estão abertas até sexta-feira, 24, e podem ser realizadas via e-mail, sendo as vagas limitadas, mas disponíveis ao público em geral.


Na próxima segunda-feira, 27 de novembro, às 15h, será apresentado o Projeto de Lei (PL) que visa estabelecer o Marco Legal do Hidrogênio Verde e da Indústria Verde. O conteúdo do PL foi elaborado com a colaboração de pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) especializados em energias renováveis.

O hidrogênio verde, produzido por meio do processo de eletrólise da água com o uso de energia elétrica renovável, como a eólica ou solar, destaca-se como uma alternativa ambientalmente amigável. Pode ser empregado em células a combustível, gerando eletricidade sem impactos negativos ao meio ambiente, e serve como matéria-prima para a produção de produtos sustentáveis, como aço verde e e-metanol.

A UFRN, por meio do grupo de pesquisa Inovação de Produtos e Processos para Energias Renováveis (Creation), vinculado ao Centro de Tecnologia (CT), desempenhou papel fundamental nas pesquisas sobre hidrogênio verde. Estudos realizados pelo grupo revelaram que o Rio Grande do Norte possui uma competitividade significativa nas fontes de energias renováveis, tornando o estado propício para a produção desse tipo de hidrogênio.

O hidrogênio verde não apenas promove a sustentabilidade ambiental, mas também abre oportunidades para a exportação de energia do Brasil para outros países. Mario Gonzalez, professor do Departamento de Engenharia de Produção (Dep) e líder do Creation, destaca que o hidrogênio verde é essencial como meio de armazenamento para exportar o excedente de energia elétrica de fontes renováveis.

Em 2022, o grupo de pesquisa apresentou diretrizes ao Governo do Rio Grande do Norte para estabelecer esse mercado no estado. A partir desse ponto, um convênio entre a UFRN e o governo foi ajustado, permitindo estudos sobre as possibilidades da indústria verde no RN.

Compartilhe:


0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments