Filho de prefeito é perseguido pela PM e tem casa invadida sem autorização judicial; população fala em perseguição

Abuso de poder Segundo testemunhas, após não encontrarem nada no veículo, o grupo invadiu a residência sem mandado, deixando para trás um rastro de bagunça e danos materiais; ao final da ação, o jovem de 19 anos foi preso sob alegações duvidosas.


|







No fim da tarde de ontem, 15, um grupo de policiais invadiu a fazenda da família do jovem de 19 anos que dirigia uma camionete pela estrada de barro que dá acesso à propriedade. A ação policial sob suspeita de motivação política chocou a comunidade de São Pedro, no Potengi potiguar.

O jovem, que é filho do prefeito do município, teve seu veículo revistado sem que nada fosse encontrado.

Testemunhas confirmaram que os agentes policiais não ofereceram nenhuma justificativa para a abordagem, o que se evidencia também em vídeos que estão circulando pelas redes sociais. O condutor seguia em velocidade normal, em uma estrada que inclusive não oferece condições de trânsito acelerado.

Diante da ausência de qualquer irregularidade com o veículo, os policiais então empreenderam uma invasão não autorizada à sede residencial da fazenda da família do jovem. Todo o local foi revirado do avesso, mas o grupo de militares não soube dizer o procurava.

Ao fim, sem mais o que fazer, a polícia apreendeu alguns canários e a papagaio da família.

Pretexto da prisão foi violação ambiental

O jovem condutor de 19 anos acabou preso por criar pássaros, mesmo a polícia não apresentando em momento algum a motivação para sua brusca ação. A população viu a medida como exagerada, sobretudo diante do fato que é notório em toda a região que diversas outras autoridades têm suas criações em propriedades rurais.

Um morador de São Pedro, que testemunhou e registrou a ação da polícia, disse nunca ter visto “um negócio desses”. “Aqui a gente tudo tem uns bichinhos. Se essa coisa pega, vai ser muito medo pra todo mundo”, declarou em mensagem pelo celular, pedindo que se preservasse sua identidade por temer represálias. Justificou dizendo que “aqui no interior o que tem alguns que fazem o que querem com a gente”.

Prefeito exige esclarecimentos

O prefeito de São Pedro e pai do jovem de 19 anos, Miguel Cabral Nasser (PSDB), declarou que está preocupado com a arbitrariedade de um pequeno grupo que chamou de maus profissionais, alegando que não representam a moral ilibada da categoria.

“Agora, espero que as autoridades públicas tomam providências para esclarecer a motivação desse abuso de poder. É da vida de um jovem que acorda às seis da manhã para trabalhar no areal que estamos falando. E ele ainda estuda. Não vou admitir que qualquer intriga política posso fazer meu filho nem o filho de ninguém de vítima”, disse Miguel Cabral.

Compartilhe:


0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments



Filho de prefeito é perseguido pela PM e tem casa invadida sem autorização judicial; população fala em perseguição



Abuso de poder Segundo testemunhas, após não encontrarem nada no veículo, o grupo invadiu a residência sem mandado, deixando para trás um rastro de bagunça e danos materiais; ao final da ação, o jovem de 19 anos foi preso sob alegações duvidosas.


No fim da tarde de ontem, 15, um grupo de policiais invadiu a fazenda da família do jovem de 19 anos que dirigia uma camionete pela estrada de barro que dá acesso à propriedade. A ação policial sob suspeita de motivação política chocou a comunidade de São Pedro, no Potengi potiguar.

O jovem, que é filho do prefeito do município, teve seu veículo revistado sem que nada fosse encontrado.

Testemunhas confirmaram que os agentes policiais não ofereceram nenhuma justificativa para a abordagem, o que se evidencia também em vídeos que estão circulando pelas redes sociais. O condutor seguia em velocidade normal, em uma estrada que inclusive não oferece condições de trânsito acelerado.

Diante da ausência de qualquer irregularidade com o veículo, os policiais então empreenderam uma invasão não autorizada à sede residencial da fazenda da família do jovem. Todo o local foi revirado do avesso, mas o grupo de militares não soube dizer o procurava.

Ao fim, sem mais o que fazer, a polícia apreendeu alguns canários e a papagaio da família.

Pretexto da prisão foi violação ambiental

O jovem condutor de 19 anos acabou preso por criar pássaros, mesmo a polícia não apresentando em momento algum a motivação para sua brusca ação. A população viu a medida como exagerada, sobretudo diante do fato que é notório em toda a região que diversas outras autoridades têm suas criações em propriedades rurais.

Um morador de São Pedro, que testemunhou e registrou a ação da polícia, disse nunca ter visto “um negócio desses”. “Aqui a gente tudo tem uns bichinhos. Se essa coisa pega, vai ser muito medo pra todo mundo”, declarou em mensagem pelo celular, pedindo que se preservasse sua identidade por temer represálias. Justificou dizendo que “aqui no interior o que tem alguns que fazem o que querem com a gente”.

Prefeito exige esclarecimentos

O prefeito de São Pedro e pai do jovem de 19 anos, Miguel Cabral Nasser (PSDB), declarou que está preocupado com a arbitrariedade de um pequeno grupo que chamou de maus profissionais, alegando que não representam a moral ilibada da categoria.

“Agora, espero que as autoridades públicas tomam providências para esclarecer a motivação desse abuso de poder. É da vida de um jovem que acorda às seis da manhã para trabalhar no areal que estamos falando. E ele ainda estuda. Não vou admitir que qualquer intriga política posso fazer meu filho nem o filho de ninguém de vítima”, disse Miguel Cabral.

Compartilhe:


0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments